Por Redação

Com crescimento de 52% até julho, as exportações da Volkswagen do Brasil atingiram 102,5 mil unidades este ano, ante às 67,4 mil dos primeiros sete meses de 2016. O modelo Gol, o mais exportado pela empresa, teve aumento de 77% nos embarques do período, superando 50,3 mil unidades.

Seus principais mercados são Argentina, onde a marca é líder em vendas, com 56,4 mil veículos entregues até julho, e o México, com 27,3 mil unidades. Segundo o presidente e CEO da Volkswagen do Brasil e América do Sul (SAM), David Powels, as exportações têm contribuído para reduzir a ociosidade das fábricas brasileiras:

“Mais do que uma venda a um outro mercado, a exportação é um relacionamento, é uma estratégia de longo prazo. Desde outubro de 2016 temos trabalhado a região SAM, que congrega 29 países da América do Sul, Central e Caribe, e ainda há um potencial enorme a ser explorado nesses mercados. Nossa expectativa para 2017 é de aumentarmos em 50% nossas exportações”.

Anúncio

De acordo com Powels, a marca ampliou sua participação na região SAM, exceto Brasil, de 2,2% para 3,1% em um ano. Ele diz que potenciais mercados fora da América Latina são principalmente Turquia e Norte da África.
Com relação à região LAM, que exclui Brasil, Argentina e México, as exportações da Volkswagen cresceram 105% nos sete primeiros meses de 2017, passando de 9,2 mil unidades de janeiro a julho de 2016 para 18,8 mil este ano.

Além do Gol, os modelos com maior volume de negócios lá fora são a Saveiro, com 16 mil unidades este ano, Voyage, com 15,7 mil, e o up!, com 13,8 mil veículos embarcados. A Volkswagen foi a maior exportadora do setor automotivo em 2016, com 107,3 mil unidades embarcadas para 16 países.


Foto: Divulgação/VW