Por Redação

Trinta e seis fabricantes brasileiros de autopeças estão em missão comercial no Peru, em evento que inclui rodadas de negócios e visitas técnicas a distribuidores e centros comerciais do setor, além de seminário sobre a situação do mercado automotivo naquele país. A visita, iniciada na terça-feira,8, e com encerramento previsto para a quinta, 10, integra o projeto Brasil Auto Parts – Trusted Partners, parceria do Sindipeças, e da Apex-Brasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

As autopeças brasileiras registram desempenho positivo este ano na área externa e o Peru é um dos países que já tem comprado mais do Brasil. As exportações para aquele país atingiram US$ 53,7 milhões no primeiro semestre deste ano, alta de 22,2% sobre o mesmo período de 2016. O Peru ocupou o 10º lugar na lista dos principais destinos das autopeças brasileira no ano passado, com os embarques somando U$S 121,6 milhões.

Anúncio

No primeiro semestre deste ano as exportações de autopeças brasileiras para a América do Sul cresceram 19,3%, atingindo US$ 1,42 bilhão. No total a indústria brasileira exportou US$ 3,41 bilhões no período, expansão de 5,9% em relação aos primeiros seis meses de 2016.

Mesmo com esse desempenho positivo o setor mantém déficit comercial elevado, porque as importações crescem em ritmo mais acelerado – alta de 10,3% no primeiro semestre, num total de US$ 6,06 bilhões. Os países que mais mandam peças para o Brasil são Estados Unidos, China, Alemanha e Coreia do Sul, enquanto os principais mercados compradores são Argentina, Estados Unidos, México e Alemanha.

Dentre as empresas que participam da missão ao Peru estão a Borghetti Turbos e Sistemas Automotivos, Metalúrgica Riosulense, Sofape Fabricante de Filtros, TMD Friction do Brasil, Univel Automotiva, Acumuladores Moura e Tecnomotor Eletrônica do Brasil.


Ilustração: Sindipeças