Por Redação

Depois de um longo período de tombos em sequência nas vendas, a indústria brasileira de implementos rodoviários começa a reagir, ainda que lentamente. O desempenho acumulado de janeiro a agosto em vários segmentos de reboques e semirreboques – veículos pesados –  indica que a curva descendente começa a se inverter.

Segundo levantamento da Anfir, a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários, seis deles apresentaram crescimento na comparação com os oito primeiros meses do ano passado: Baú Carga Geral, Carrega Tudo, Baú Frigorífico, Baú Lonado, Tanque Carbono e Tanque Alumínio. Apenas Basculante e Dolly registraram ligeira variação negativa de, respectivamente, 0,71% e 0,70% .

Baús Carga Geral tiveram o maior salto no período: foram negociados 1.355 unidades, 47,6% a mais. Baús Lonados vieram logo em seguida, com crescimento de 22% e 1.133 unidades.

Anúncio

“O resultado com seis segmentos positivos ainda é tímido em face de nossas perdas acumulada, mas de qualquer forma é um bom alento porque são negócios concretos”, pondera Alcides Braga, presidente da Anfir, que já acredita que o setor pode crescer 5% ao longo do ano.

Sinal de que a Anfir espera um quarto trimestre bem mais forte do que  os últimos três meses do ano passado. Afinal nos primeiros oito meses de 2017 a indústria vendeu 36,5 mil implementos pesados e leves – carroçarias sobre chassi, que recuaram 18,3%, para 21,2 mi l—  contra 42,6 mil no mesmo período do ano passado, queda de 14,4%.


Foto: Divulgação