Por Redação

A DAF será fornecedora de caminhões para estudo liderado pelo TRL, o Laboratório de Pesquisa de Transporte do Reino Unido, a respeito do chamado platooning, a prática de comboio de veículos. A fabricante foi selecionada pelo Departamento de Transportes do governo e a Highways England, juntamente com organizações e empresas, como o instituto de segurança Ricardo, a TNO, organismo holandês de pesquisas científicas aplicadas, e a DHL.

Os pelotões de caminhões se mostram como tendência no futuro, com os avanços e a propagação das tecnologias de assistência de direção com objetivo de tornar mais eficiente o transporte rodoviário de carga. Por trafegarem em fila será possível reduzir o consumo de combustível e, consequentemente, a emissão de CO2, como também melhor o fluxo do tráfego e aumentar a segurança.

Conectados uns aos outros por meio de rede sem fio, além do uso de radares e câmeras, os caminhões trafegam a pouca distância um dos outros. Com as informações do primeiro da fila, os veículos poderão acelerar, frear e fazer curvas automaticamente.

Anúncio

De acordo com Ron Borsboom, membro do Conselho de Administração da DAF e responsável pelo desenvolvimento de produtos, os testes enriquecerão o entendimento e o conhecimento dos benefícios proporcionados pelo platooning ao transporte. “Ninguém duvida que ainda há muito desenvolvimento técnico pela frente, antes de conseguirmos introduzir o platooning no mercado. Mas este teste é um passo importante e necessário que precisamos dar”.

Borsboom adianta que ainda há muito a ser feito e ponderado, especialmente no que diz respeito a legislação, responsabilidade civil e aceitação pública. “O platooning não substitui o condutor. Em estradas secundárias ou em áreas urbanas, o motorista sempre precisa estar no controle do veículo. O método é uma opção eficiente para operações de longas distância, em estradas principais e rodovias. E ainda assim, os condutores serão especialmente treinados para assumirem o controle, caso necessário, e fazer outras atividades relacionadas ao trabalho.”


Foto: DAF/Divulgação