Por Alzira Rodrigues

A Renault foi o grande fenômeno no ranking do setor automotivo em setembro. A montadora emplacou 10.358 unidades do recém-lançado Kwid, modelo que ficou em segundo lugar entre os automóveis mais vendidos no País e que garantiu à marca a quarta colocação entre as maiores do mercado brasileiro.

No acumulado do ano, a Renault é apenas a sétima no ranking por marca, atrás da Hyundai, Ford e Toyota, que até agora vinham se revezando entre a quarta e a sexta colocação. A General Motor é líder no acumulado, com 18% de participação, seguida da Fiat (13,6%), Volkswagen (12,5%), Hyundai (9,37%), Ford (9,33%), Toyota (8,78%) e Renault (7,79%).

O fenômeno Kwid pode ser explicado em parte pela pré-venda do modelo, iniciada em 9 de junho deste ano, praticamente dois meses antes dele chegar às concessionárias. A pré-venda foi estendida até 31 de julho, quando houve seu lançamento. Em agosto foram emplacadas 2.890 unidades do novo SUV compacto da Renault, número que saltou para mais de 10 mil no mês passado.

Anúncio

A montadora francesa não revela qual será a produção mensal do modelo e nem qual a sua meta de vendas para o ano. Admite, apenas, que a estratégia comercial da pré-venda garantiu o volume elevado de entregas no mês passado.

De acordo com dados divulgados na terça-feira, 3, pela Fenabrave, o Onix se manteve na liderança do ranking por modelo em setembro, com 17,2 mil unidades emplacadas. Depois do Kwid, o vice-líder, aparecem o Ford Ka, com 8,7 mil unidades, o Hyundai HB20, com 8,5 mil, e o Prisma, com 6,1 mil emplacamentos.

Entre os dez modelos mais vendidos, apenas duas marcas têm dois modelos na lista – GM com Onix e Prisma e Volkswagen com Gol e Fox/CrossFox. A Fiat só aparece na décima colocação com o Argo, que emplacou 4.124 unidades. Seu modelo compacto, o Mobi, ocupa apenas a 14ª posição no ranking por modelo, com 3,6 mil unidades vendidas.


Foto: Divulgação/Renault