Por Alzira Rodrigues

Até a segunda-feira, 30, faltando portanto um dia para o encerramento do mês, as vendas de veículos já atingiam 187 mil veículos, com média por dia útil de 9.350 unidades em outubro. De acordo com fontes do mercado, a expectativa é atingir entre 197 mil a 200 mil emplacamentos no mês, volume bem próximo ao de setembro, quando foram comercializados 199,2 mil veículos.

Se confirmada a projeção, o mercado automotivo registrará expressiva alta de 24% no comparativo com outubro do ano passado, quando as vendas limitaram-se a 159 mil veículos, o pior mês daquele segundo semestre. No acumulado dos primeiros dez meses deste ano os emplacamentos devem ficar em torno de 1,82 milhão de unidades, com alta bem próxima de 9% no ano. De janeiro a outubro de 2016 foram negociados 1,67 milhão de veículos.

Apesar dos números positivos, a média diária de venda em outubro está abaixo da registrada em setembro – que chegou a 9,96 mil unidades –, a melhor do ano até agora. Mas ficará bem próxima à de agosto, que foi de 9,4 mil, mês que marcou o início do processo efetivo de retomada do setor, que desde 2013 vinha em queda. Em número absolutos o melhor mês do ano foi justamente agosto, que teve 23 dias úteis e superou 216,5 mil veículos emplacados.

Anúncio

No comparativo anual, setembro também teve desempenho bastante favorável comparativamente ao mesmo mês do ano passado, na mesma faixa de 24% que será registrada agora em outubro. No acumulado dos primeiros nove meses do ano o crescimento em relação ao período janeiro-setembro de 2016 ficou em 7,36%. Um mês antes, essa alta era de 5,3%.

A Fenabrave já reviu a meta de crescimento das vendas internas no ano para 9,9%, bastante factível diante dos números registrados até agora. Já a Anfavea mantém projeção de alta de 7,3%, porcentual já superado no balanço até outubro. A entidade, no entanto, não deve mais rever suas projeções. Como disse o presidente da entidade, Antonio Megale, no mês passado, “se é para errar melhor errar para baixo”.