Por Redação

Ganhar participação no mercado automotivo não é nada fácil, demanda altos investimentos e trabalho incessante que resultem em bons produtos e serviços. Mas mais desafiador ainda é conquistar uma imagem forte de marca,  referência de um segmento ou de uma linha de produto. Há exemplos clássicos para lâmina de barbear ou palha de aço, apenas para citar dois casos. No mundo do automóvel, porém, não se chegou a tanto, mas algumas marcas estão pontos à frente das demais nesse sentido.

Duas delas têm impressionantes índices de recalls, ou seja, são lembradas imediatamente pelo consumidor quando questionado sobre um determinado produto ou atividade. E isso mesmo com a ascensão de alguns concorrentes ou com a multiplicação deles após vários anos. Volkswagen e Mercedes-Benz, coincidentemente duas empresas alemãs, mostram, simultaneamente, a importância da presença longeva e contínua no mercado.

Prova disso é o impressionante desempenho de ambas na premiação Top of Mind, baseada em pesquisa anual do instituto Datafolha. A edição de 2017 do estudo, que ouviu mais de 7,3 mil pessoas em 220 municípios, apontou mais uma vez a Volkswagen como a marca de automóveis mais lembrada, enquanto a Mercedes-Benz liderou novamente como fabricante de caminhões.  São, respectivamente, a 26ª e 27ª vezes que venceram essas categorias em 27 anos do levantamento.

Schmidt: muita midia digital para o Novo Polo.

A Volkswagen obteve 26% das citações como marca de automóvel – cinco pontos porcentuais a mais do que a Fiat, segunda mais lembrada – e, de quebra, conquistou também a categoria Top Performance, que reconhece a marca que mais cresceu em número de menções espontâneas em relação à pesquisa do ano anterior. Em 2016 a montadora fora citada por 23% dos entrevistados.

Anúncio

“A conquista do Top of Mind reflete o intenso trabalho desenvolvido pela empresa em 2017 para a construção de uma Nova Volkswagen, uma empresa mais ágil, eficiente e inovadora”, afirma Gustavo Schmidt, vice-presidente de vendas e marketing da montadora, que agora trabalha na renovação de seu portfólio de produto, movimento que resultará no lançamento de vinte veículos até 2020. O primeiro deles é o Novo Polo, que chega este mês à rede de concessionárias.

A empresa avalia que esse maior índice de lembrança apontado pelo Datafolha este ano resulta também da nova estratégia de digitalização de sua comunicação, que priorizou “fortalecer a presença da marca nos portais de internet e nas mídias sociais”.  Exemplo dessa estratégia foi a websérie “01.09” para comunicar as tecnologias da Volkswagen e criar grande expectativa para a chegada do Novo Polo. A audiência superou 20 milhões de visualizações e 290 mil visitas no hotsite.

A Mercedes-Benz manteve sua hegemonia como marca de caminhões mais lembrada com larga folga sobre a segunda colocada: 22% das citações contra 12% da Volkswagen.  “É muito bom e gratificante saber que a nossa marca está na cabeça dos brasileiros quando o assunto é caminhão. Isso mostra que estamos atendendo às expectativas dos clientes e de todos aqueles que, de alguma forma, estão ligados ao transporte de cargas”, diz Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.

“Queremos ser uma marca lembrada e reconhecida por gerar uma solução completa de transporte para os nossos clientes e para todas as demandas do mercado”, acrescenta Ari de Carvalho, diretor de vendas e marketing. “Nesse sentido, acabamos de lançar na Fenatran muitas novidades de peças, serviços e conectividade. Ou seja, estamos fazendo o que os clientes pediram.”


Fotos: Divulgação