Por George Guimarães

Os aficionados por carros esportivos já podem comemorar, pois agora é oficial. Após mais de um ano de revelar sua importação, a Ford apresentou na quarta-feira, 29, em São Paulo, o Mustang 2018 que chegará às concessionárias da marca em março. Um hotsite dentro do sítio da montadora na internet, porém, já está aberto aos interessados em a pré-venda começa no próximo dia 11. Preço ainda é um mistério.

Por enquanto, a Ford trará apenas a carroceria cupê. Com motor 5.0 V8 de 466 cavalos acoplado a uma transmissão de dez marchas, virá somente na versão GT Premium,  que acelera chega a 100 km/h a partir da imobilidade em apenas 5 segundos e pode atingir velocidade máxima de 280 km/h, segundo dados da fabricante.

 

Anúncio

 

Predicados técnicos superlativos, contudo, encontrarão ressonância óbvia no preço. Para acelerar o muscle car mais famoso da montadora norte-americana, o consumidor brasileiro terá de desembolsar algumas centenas de milhares de reais.

Não chega a ser algo que deva assustar quem, por exemplo, tem interesse no Chevrolet Camaro, concorrente longevo do Mustang nos Estados Unidos e que aqui tem preços a partir de R$ 310 mil. E a GT 5.0, é bom frisar, é a versão mais completa do Mustang.

 

 

A Ford afirma que o modelo  “é o esportivo do momento nos Estados Unidos, Europa e China” e que “terá um papel relevante para a marca” no Brasil. Parece ser verdade, pelo menos no que se refere ao mercado brasileiro. Tanto que, para seu lançamento, a montadora gastou bons tostões em grande festa no Jóquei Clube de São Paulo, com direito a celebridades da televisivas e transmissão ao vivo pelas redes sociais.

De qualquer forma, só o fim da  longa espera já valeria mesmo uma comemoração diferenciada.  Afinal é a primeira vez que a montadora  importa oficialmente o esportivo que já tem mais de 50 anos nos Estados Unidos. A primeira geração é de 1964  —  e a que chega agora é a sétima!


Fotos: Divulgação/Ford