Por Alzira Rodrigues

Com a venda de 204,2 mil veículos em novembro, o mercado acumulou 2.026.682 unidades no ano, com alta de 9,8% sobre o total de 1.845.894 negociadas nos primeiros onze meses de 2016. Especificamente no segmento de automóveis e comerciais leves o crescimento é de 10,07% e no caso dos caminhões e ônibus registra-se pequena expansão de 1,4%.

Os dados foram divulgados na sexta-feira, 1, pela Fenabrave, e confirmam as expectativas de retomada do crescimento em 2017 e as projeções positivas da entidade para o ano. “A alta nos índices de confiança e a contínua queda na inadimplência, que registrou o menor índice desde 2011, fez com que o comprador voltasse às concessionárias”, avalia Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave. “O aumento da oferta de crédito também tem impulsionado o crescimento do mercado”.

Em novembro, foram vendidos 197.247 automóveis e comerciais leves, com crescimento de 13,66% em relação ao mesmo mês do ano passado e de 0,32% sobre o mês anterior. A média diária de venda, no entanto, teve expansão maior nesse comparativo, de 5,3%, porque novembro teve menos dias úteis do que outubro.

A média diária no mês passado superou a casa das 10,3 mil unidades, o que não acontecia desde abril de 2015 e reforça, segundo a Fenabrave, a tendência de retomada do mercado brasileiro de veículos. No acumulado do ano, foram emplacados 1.967.395 automóveis e comerciais leves, ante as 1.787.330 unidades de igual período de 2016 (alta de 10,07%).

Anúncio

Outro indicador positivo importante deu-se no mercado de caminhões. Pela primeira vez no ano o segmento registrou desempenho positivo no comparativo com 2016. Com a venda de 5.495 caminhões em novembro, o acumulado do ano chegou a 45.894. O crescimento sobre o mesmo período do ano passado é de apenas 0,1%, mas ao menos sinaliza tendência de retomada a partir de agora.


Foto: Divulgação/Fenabrave