Por Redação

A venda de novas cotas de consórcio no segmento de veículos pesados, que contempla caminhões, ônibus, semirreboques, tratores e implementos, teve alta de 13,3% no acumulado dos primeiros dez meses deste ano no confronto com o mesmo período do ano passado. Foram comercializadas 46,55 mil novas cotas este ano, ante as 41,08 mil de janeiro a outubro de 2016, segundo dados divulgados pela Abac, Associação Brasileira dos Administradores de Consórcio, na quinta-feira, 14.

O crescimento no valor de créditos comercializados no segmento é ainda mais expressivo, de 23,2% – R$ 7 bilhões contra R$ 5,7 bilhões no mesmo comparativo. Também o tíquete médio, referente ao valor da cota mês, expandiu-se este ano. Chegou a R$ 156 mil em outubro, montante 11,1% superior ao do mesmo mês do ano passado, que era da R$ 140,4 mil.

Ficaram estáveis no período o número de participantes ativos, atualmente na faixa de 279 mil, assim como as contemplações mensais, em torno de 25 mil. No acumulado dos dez meses primeiro meses o crédito disponível para os consorciados do segmento de veículos pesados atingiu R$ 3,54 bilhões, valor similar ao do mesmo período de 2016. As vendas de novas cotas de consórcios também crescem no segmento de veículos leves, mas em índice inferior ao registrado no de pesados.

Anúncio

Paulo Rossi, da Abac

LEIA TAMBÉM: Consórcio: 74,5% das retiradas são de veículos seminovos.

Ao divulgar os dados do setor, o presidente executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi, destacou o bom momento do setor e falou em perspectivas positivas para 2018:

“Ao observarmos a inflação em queda e sob controle e o comércio e a indústria se recuperando, temos a perspectiva de continuidade do crescimento dos nossos negócios, tanto nas vendas como nos créditos comercializados. O aumento da demanda por consórcio confirma que o consumidor está cada vez mais consciente sobre a essência da educação financeira, especialmente quando opta por assumir um compromisso de longo prazo”.


Foto: Divulgação/Mercedes-Benz/Scania/Abac