Por Redação

No ano passado, a MAN contabilizou o embarque de 8.479 caminhões e ônibus para o exterior, volume 31% maior ao registrado em 2016, de 6.500 unidades. Segundo a fabricante, o resultado obtido foi o maior dos últimos cinco anos.

A Argentina teve papel preponderante no desempenho da companhia. As remessas para o país vizinho somaram 3.882 unidades no ano passado, o maior lote de todos os tempos da empresa, o que representou expansão de 57,5% sobre as 2.464 unidades exportadas nos dozes meses anteriores.

A fabricante também aponta o Uruguai, como um dos destaques, para onde enviou 224 unidades em 2017, México, Chile, Bolívia, Paraguai e países da América Central. Segundo a MAN, no entanto, saem da fábrica de Resende (RJ) veículos completos e kits para mais de trinta países.

As estimativas são positivas também para 2018, quando a empresa fará lançamentos da nova linha Delivery em países da América Latina, além de iniciar produção da gama no México.

Leia mais

Anúncio

→MAN estreia na categoria de semileves

→MAN projeta crescimento de 20% na produção em 2018

→MAN aumenta ações no exterior

Em março, os novos caminhões começam a desembarcar na Argentina e no Chile e, a partir de maio, entra em produção na fábrica de Querétaro, o segundo país a montar os veículos, depois do Brasil.

Em outra ação internacional, a MAN também iniciará montagem dos Volkswagen Worker 15.180 e 17.220 em Ibadan, na Nigéria, em parceria com o Grupo Leventis, importador local dos produtos da fabricante.


Foto: MAN Latin America/Divulgação