Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

Sérgio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors  Brasil, confirmou nesta quarta-feira, 25, em entrevista coletiva no Salão do Automóvel de Pequim, na China, o que já antecipara em recentes encontros aqui: lançará o T80 no mercado brasileiro em novembro.

A chegada de mais um utilitário esportivo da fabricante chinesa, que já oferece o T40 e T5 — que na metade do ano passará por atualização e adotará o nome T50 — apenas confirma a disposição da marca, que inicialmente vendia apenas hatch e sedãs, de surfar quase que integralmente na onda dos SUVs.

No primeiro trimestre trimestre de 2018, de cada quatro veículos vendidos no mercado interno, um era utilitário esportivo e a tedência é de que essa participação aumento nos próximos dois anos pelo menos.

A denominação T80 será utilizada no Brasil. Na China, onde foi lançado no transcorrer do ano passado, o modelo é conhecido como S7. Com 4,79 metros de comprimento, 1,90 m de largura e entre-eixos de 2,75 m, pode acomodar sete pessoas. Segundo a JAC, será o mais espaçoso de seu segmento.

O Grupo SHC resolveu importar a versão com motor 2.0 turbo ce injeção direta, que desenvolve 200 cv e  30 kgfm de torque, e transmissão automática de seis velocidades e dupla embreagem. A tração é dianteira “Estamos refazendo todo o mapa desse propulsor para adaptá-lo à gasolina brasileira”, explica Habib, que também acompanhou a apresentação da versão elétrica do T40 na mostra chinesa.

Anúncio

Leia mais

→JAC confirma fábrica em Goiás

→Grupo SHC e PSA rompem relação de três décadas

De janeiro a março foram emplacados exatos 1.060 automóveis e comerciais leves JAC no Brasil, 30% a mais do que em igual período do ano passado, quando ainda vigorava a sobretaxação de 30 pontos porcentuais de IPI para modelos importados fora da cota de 4,8 mil unidades imposta pelo Inovar-Auto.

O T40, lançado em agosto de 2017 e que acaba de ganhar câmbio CVT, responde  por 70% das vendas. Com ele, mais o novo T50 e as primeiras unidades do T80 faturadas no último bimestre, Habib espera encerrar 2018 com cerca de 8 mil veículos vendidos, o dobro dos 3,8 mil emplacamentos registrados no ano passado e que deram à JAC apenas o vigésimo lugar no ranking das marcas mais negociadas no País.


Foto: Divulgação/JAC