Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A partir de julho a Hyundai terá novo presidente no Brasil. A montadora confirma que William Lee deixará o cargo para assumir a partir de 2 de julho a vice-presidência executiva da recém-criada divisão Hyundai Motor North America. A montadora promete para a próxima semana a divulgação do nome do seu substituto.

Lee está à frente das operações da Hyundai Motors do Brasil desde 2013. De lá para cá a empresa consolidou-se entre as cinco marcas mais vendidas no País – foi a quarta em 2016 e a quinta no ano passado, posição que mantém este ano, atrás apenas das quatro veteranas (GM, VW, Fiat e Ford).

Anúncio

Com fábrica em Piracicaba, no interior paulista, a Hyundai completa em novembro próximo seis anos de operações locais. Trabalhando em três turnos e no limite de sua capacidade, a marca tem o segundo modelo mais vendido internamente, o HB20, que no acumulado dos primeiros cinco meses  acumulou 42,1 mil emplacamentos.

Leia mais

Mesmo no limite, Hyundai ampliará operação só com mercado consistente

Sem condições de ampliar sua oferta, a Hyundai cresce este ano abaixo da média do mercado. De janeiro a maio licenciou total de 81.365 veículos, volume 8% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, que foi de 75.340. O mercado total de automóveis e comerciais leves teve alta de 16,2% até maio, segundo dados da Fenabrave. Com isso a participação da marca coreana baixou de 9,4% para 8,7%.

Além do HB20 e do HB20S, a versão sedã, a Hyundai também produz em Piracicaba o SUV Creta, lançado no Brasil no final de 2016. No ranking dos SUVs mais comercializados no mercado brasileiro, o Creta é o quinto colocado, com volume no acumulado deste ano bem próximo ao do mesmo período de 2017 – respectivamente, 3.785 e 3.841 unidades.


Foto: Divulgação/Hyundai