A Ford está mesmo disposta mesmo a mudar seu perfil de produtos rapidamente em especial nos Estados Unidos. Depois de revelar, no primeiro semestre, que não pretende mais fabricar automóveis convencionais em sua terra natal — a não ser produtos de nicho como o esportivo Mustang— e se dedicar a utilitários esportivos e picapes, a montadora trata agora de seduzir os futuros consumidores antecipando informações sobre as novidades que reserva para esses segmentos.

Nesta terça-feira, 11, a divulgou mundialmente poucos traços do primeiro dos dezesseis modelos elétricos que projeta colocar nas ruas até o fim de 2020 e que integram pacote de investimento global da ordem de US$ 11 bilhões: um utilitário esportivo inspirado no Mustang. Com os novos produtos, a marca deterá portfólio de quarenta veículos híbridos e elétricos em 2021.

A primeira imagem revela parcialmente apenas a traseira do SUV, que, promete a empresa, terá autonomia de 480 quilômetros e está sendo desenvolvido pela divisão Ford Team Edison, criada exclusivamente para dar conta da evolução da marca no campo dos veículos eletrificados.

Anúncio

Seu líder, porém, é alguém que conhece bem os esportivos: Darren Palmer, que respondeu pelo projeto da noiva geração do próprio Mustang.

Com os novos produtos que serão lançados nos próximos dois anos, a Ford deterá portfólio de quarenta veículos híbridos e elétricos em 2021.

LEIA MAIS

→Ford Série F segue como o veículo mais vendido no mundo

→Volkswagen e Ford estudam parceria mundial por maior competitividade

→Aposta de alto risco da Ford


Foto: Divulgação/Ford