A Nissan a aproveita o Salão do Automóvel de São Paulo para iniciar a pré-venda do novo Leaf. O modelo 100% da marca mais vendido no mundo, com mais de 350 mil unidades licenciadas, será oferecido em oito países da América Latina no primeiro semestre do ano que vem. Inicialmente, a partir de 6 de novembro, os consumidores dos mercados do Brasil, Chile e Colômbia já podem fazer suas reservas por R$ 178,4 mil, preço já com o IPI reduzido. Em 2019, a oferta alcança Argentina, Costa Rica, Equador, Porto Rico e Uruguai, como já foi confirmado pela fabricante.

O novo Leaf será importado do Reino Unido e é uma aposta da marca desde que iniciou por aqui experimentações nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro com entregas a empresas de táxi. Com a oferta comercial ao público em geral, a Nissan espera estar um passo à frente para quando as demandas por tecnologias alternativas de tração crescerem. “Até 2025, o segmento de eletrificados e híbridos deverá responder por 15% do mercado brasileiro”, arrisca Marco Silva, presidente da Nissan no Brasil.

O executivo prefere não revelar qualquer estimativa de vendas para o novo Leaf, mas confia em pesquisa que identificou que a cada oito pessoas, dez têm interesse em comprar um carro elétrico. “Esse início de um novo capítulo para a Nissan e o Brasil tem um papel fundamental na conquistas de novos clientes”, resume Silva.

LEIA MAIS

→Nissan comemora 18 anos com vendas em alta

Terceiro turno – No que se trata da indústria automotiva, o presidente da Nissan tem um visão positiva para o Brasil o ano que vem, com um crescimento do mercado de automóvel e comerciais leves entre 8% e 10%. Tanto é assim que revela estar a um passo de introduzir o terceiro turno na fábrica de Resende (RJ). “Dependemos ainda de uma observação mais cuidadosa em relação aos próximos meses, antes de encerrar o nosso ano fiscal em abril. Não é tão preponderante, mas também tem a Argentina para olhar, afinal, 15% de nossa produção segue para lá.”


Foto: Autoindústria