Após iniciar o ano com queda de 30% no comparativo com 2017, o mercado de máquinas agrícolas e rodoviárias foi revertendo mês a mês o desempenho negativo e acumula agora crescimento de 10,6% nas vendas e de 14,9% na produção do ano. Até outubro foram comercializadas 39,6 mil unidades, ante as 35,8 mil do mesmo período do ano passado. A produção, no mesmo comparativo, passou de 46,6 mil para 53,6 mil unidades.

Em outubro, por exemplo, a venda de 5.048 máquinas representou crescimento de 2,6% sobre setembro e de expressivos 35,3% em relação ao mesmo mês de 2017. A produção no mês chegou a 7,4 mil unidades, com altas de, respectivamente, 28,9% e 72,1%.

O bom momento do agronegócio tem sido decisivo para esta trajetória ascendente do mercado de máquinas agrícolas, conforme comentou na quarta-feira, 7, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, ao divulgar os números do setor automotivo em todos os seus segmentos.

Anúncio

LEIA MAIS

→ Produção de veículos segue em alta

Com relação às vendas externas, o segmento, assim com o de veículos, também sofre os reflexos da crise vivida no mercado argentino. De janeiro a outubro foram embarcadas para fora do País um total de 10.733 máquinas agrícolas e rodoviárias, o que representou queda de 5,5% em elação ao mesmo período de 2017 (11.358).

A receita com exportações, no entanto, indica desempenho positivo no ano. As vendas externas no segmento atingiram US$ 2,8 bilhões até outubro, uma alta de 17% sobre os US$ 2,4 bilhões exportados nos primeiros dez meses do ano passado. Isso reflete o mix de produtos do setor, ou seja, a indústria está exportado máquinas com maior valor agregado.


Foto: Divulgação/CNHi