Uma cisão da Delphi focada em soluções de eletrônica, conectividade e segurança, a Aptiv está comemorando um ano de mercado no Brasil e no mundo. Por aqui possui seis fábricas, das quais três em São Paulo e três no Rio de Janeiro, empregando cerca de 5 mil funcionários.

Fornecedora de sistemas eletro/eletrônicos e tecnologias para as principais montadoras no Brasil e no mundo, a companhia desenvolveu uma nova arquitetura veicular que une hardware – o sistema nervoso com cabos e conectores potentes capazes de transferir gigabytes de informação por segundo – e software, o cérebro do carro.

Com sede em Dublin, na Irlanda, a Aptiv emprega cerca de 147 mil trabalhadores no mundo, dos quais 5 mil no Brasil, onde possui fábricas em São Paulo, nas cidades de Jambeiro, Jundiaí e Espírito Santo do Pinhal, e Minas Gerais – Conceição dos Ouros, Contagem e Paraisópolis. Sua sede administrativa fica em São Caetano do Sul (SP).

A produção nacional atende não apenas o mercado brasileiro, mas também é exportada para mais de 25 países em todas as regiões do mundo. Entre os produtos fabricados estão sistemas de distribuição eletro/eletrônico e diversos componentes eletrônicos como módulos de conectividade e multimídia, centrais elétricas, cabos USB, cabos para airbag e antenas, conectores, terminais e abraçadeiras, entre outros, além dos softwares que integram esses dispositivos.

Anúncio

LEIA MAIS

Aptiv e Lyft iniciam serviço de autônomo compartilhados

Delphi atinge 1 milhão de velas de ignição vendidas no aftermarket

“A Aptiv surgiu com o objetivo de mudar a maneira de pensar a mobilidade, com foco em segurança, sustentabilidade e conectividade. Desenvolvemos sistemas que melhoram o modo de conectar um veículo a outro”, afirma Paulo Santos, vice-presidente e diretor executivo da Aptiv para a América do Sul.

Segundo o último balanço da companhia, sua receita mundial no acumulado de janeiro a setembro deste ano somou US$ 10,8 bilhões, um aumento de 14% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A empresa teve lucro operacional ajustado de US$ 1,32 bilhão nos nove meses do ano, comparado a US$ 1,14 bilhão no mesmo período do ano anterior, resultado do crescimento contínuo acima do mercado dos negócios da empresa em todas as principais regiões. A margem de lucro operacional foi de 10,4%.


Foto: Divulgação/Aptiv