Os primeiros carros autônomos da Ford já têm data definida para chegar às ruas: 2021. A montadora revelou, entretanto, que inicialmente eles se destinarão não ao consumidor final, mas a serviços de transporte.

“Os veículos autônomos são apenas o facilitador de um novo tipo de negócio que está sendo construído. Por isso, já estamos projetando, testando e operando o ecossistema de serviços que será necessário para o nosso futuro negócio de carros autônomos”, afirma Sherif Marakby, CEO da divisão Ford Autonomous Vehicles.

O executivo entende que veículos autônomos  poderão resolver problemas reais, com níveis de acessibilidade, conveniência e preço que não são possíveis hoje.  “Acreditamos que um serviço de carros autônomos de sucesso deve ser construído com base nos princípios de fornecimento, operação e demanda.”

Para cumprir esses princípios, a Ford trabalha em veículos híbridos  e que sejam duráveis no ambiente urbano. “Nossa vantagem é que podemos projetar e fabricar veículos personalizados para esse fim. Os serviços autônomos, seja de passageiros ou de entrega de mercadorias, são totalmente novos, por isso precisamos projetar para o futuro em vez de apenas adaptar o que existe hoje”, acrescenta Marakby.

O desenvolvimento da condução autônoma, contudo, é feito em parceria com a empresa Argo AI, relacionamento que envolve integração de todas as áreas, tanto de hardware como de software. A equipe de software da Argo AI trabalha diretamente com as equipes de chassi, motores e transmissões da Ford para desenvolver controles aprimorados e sensores confiáveis.

Anúncio

Quando os carros autônomos chegarem ao mercado, pondera a Ford, saber administrar a frota será um item essencial. A empresa, assim, conta, desde o início do projeto, com a colaboração de gestores de frotas e criou a Ford Commercial Solutions (FCS), braço destinado a auxiliar empresas de transporte a melhorarem a operação monitorando o desempenho de veículos conectados e que  também responderá pelo gerenciamento das frotas próprias de veículos autônomos da  montadora.

A FCS já tem seu software em dois serviços nos Estados Unidos: o Chariot, de compartilhamento de caronas, e o GoRide, que transporta idosos, pessoas com deficiência e moradores de locais isolados para atendimento médico.

LEIA MAIS

→Caminhões Volvo autônomos começam a operar na Noruega

→Nissan testa serviço de transporte autônomo


Foto: Divulgação/Ford