O desempenho das Empresas Randon no ano passado superou todas as suas expectativas. Pelas projeções antes de iniciar o exercício, a companhia esperava alcançar receita bruta em torno de R$ 5 bilhões e chegou a R$ 6 bilhões. Para o faturamento líquido esperava R$ 3,6 bilhões e contabilizou R$ 4,3 bilhões, valor 45,1% superior ao anotado em 2017, de R$ 2,9 bilhões.

De acordo com a empresa, o reaquecimento do mercado de transporte no País foi apenas uma das alavancas no resultado. Também as ampliações das operações internacionais e aumento nas exportações tiveram influência importante nos resultados apurado.

No contexto da retomada, a empresa anotou EBITIDA de R$ 559,8 milhões, 8,1% superior ao registrado em 2017 (R$ 308,2 bilhões) com margem de 13,1%. O lucro líquido foi de R$ 151,7 milhões, expressiva alta de 224,8% sobre o obtido no ano anterior, de R$ 46,7 mihões.

“Tivemos um ano que superou todas as nossas expectativas”, reforça o CFO das Empresas Randon, Paulo Prignolato. “Com crescimentos significativos em todas nossas atividades.”

LEIA MAIS

→Daniel Randon é o novo CEO das Empresas Randon

→Inmetro credencia centro da Randon para testes de rolamento

Na composição da receita por unidades de negócios, a divisão Montadora representou 45,3% das vendas, com R$ 1,9 bilhão. As entregas de semirreboques tanto para o mercado interno quanto externo cresceram 59,8%, para quase 21 mil unidades contra 13 mil anotadas em 2017.

Anúncio

A divisão de Autopeças respondeu por 50,8% do faturamento consolidado ao somar R$ 2,2 bilhões. De acordo com a empresa, o crescimento da produção e vendas de caminhões no mercado interno foi o que mais contribuiu com o resultado positivo. A companhia também destaca as receitas geradas no exterior devido a novas operações na Argentina, Uruguai e Índia, além das fortes demandas nos Estados Unidos e China. O faturamento da unidade de negócio oriundo dos mercados externos alcançou US$ 78,9 milhões, contra US$ 53 milhões em 2017.

Os serviços financeiros da empresa, com participação de 3,8% na receita líquida. Dentre os produtos ofertas, além de financiamentos, a empresa destaca o crescimento de 4,8% nas vendas de consórcio, para 16,3 mil cotas.

Para 2019, a empresa espera continuar em crescimento, em alta de 18% no faturamento líquido, para pouco mais de R$ 5 bilhões. “Cabe dizer que essa expectativa está muito relacionada com as reformas, se houver, anunciadas pelo governo”, destaca David Randon, presidente das Empresas Randon. “É uma expectativa atual do mercado e que pode trazer investimento para o País.”


Fotos: Empresas Randon/Divulgação