Os carros de luxo têm a má fama de perder valor no mercado muito rapidamente e, portanto, não seriam os mais vantajosos na hora da revenda.

Conforme a Certificação Maior Valor de Revenda, o Volvo XC60 perde apenas 12,7% do preço após um ano de uso (dados de 2018). Ele ganhou a certificação nos últimos três anos, concorrendo com Audi Q5, Mitsubishi Outlander, BMW X3 e Santa Fé.

O índice de depreciação do XC60 em 2018 foi menor do que modelos com maior presença no mercado e alguns fabricados no Brasil, como Ford Focus, Citroën C4 e Peugeot 208.

Para manter o bom valor de revenda, a Volvo dá ênfase no atendimento pós-venda, com suporte ao cliente na hora da manutenção e eventuais defeitos do carro.

João Oliveira, diretor comercial da montadora no Brasil, assegura que “a Volvo testa os carros nas situações mais extremas, seja no frio do Alasca, depois no forte calor do deserto, para garantir a durabilidade e o bom funcionamento nas mais variadas situações”.

Anúncio

Já na parte de pós-venda, a montadora tem serviços de revisão com preço fixo e garantia estendida: o cliente pode comprar mais dois anos de garantia de fábrica. A empresa oferece também a compra de garantia estendida para o comprador do Volvo seminovo (até dois anos de uso).

“Quem compra o carro usado com até dois anos de uso pode comprar a garantia estendida em qualquer concessionária. Até mesmo o comprador de um Volvo com mais de cinco anos de uso pode obter a garantia estendida, desde que o carro tenha sido comprado numa concessionária autorizada da marca”, enfatiza Oliveira.

* Joel Leite é jornalista, palestrante e criador da Agência AutoInforme, agência especializada no setor automotivo

Foto:Divulgação/VolvoCars