Em cerimônia marcada para as 11 horas desta quarta-feira, 17, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo, a Toyota do Brasil anunciará oficialmente seu primeiro automóvel híbrido flex : o Corolla.

Apesar do segredo oficial mantido até esta quarta-feira, não de hoje as maiores apostas recaíam sobre o sedã, modelo da marca de maior volume e valor agregado fabricado em Indaiatuba (SP), e que já tem versões híbridas no exterior.

O Corolla, também o primeiro carro nacional da Toyota, respondeu por 59 mil dos mais de 200 mil automóveis e comerciais leves negociados pela marca no mercado interno no ano passado.

No entanto, os testes de desenvolvimento daquele que será o primeiro veículo do mundo híbrido a rodar também com etanol foram realizados com o importado Prius, híbrido mais vendido aqui. Não por coincidência, ele é fabricado sobre a mesma platafaforma, a TNGA, que será adotada na linha 2020 do Corolla brasileiro.

Anúncio

A produção de um híbrido flex foi confirmada pela montadora já no fim do ano passado. Segundo a empresa, a decisão de desenvolver a tecnologia está em linha com os objetivos do Rota 2030, que  estimula veículos mais eficientes. Um carro que se locomove com motor elétrico e a álcool, justificou a Toyota, “tem um dos mais altos potenciais de compensação e reabsorção na emissão de CO2″.

A engenharia da matriz no Japão também participou do desenvolvimento do novo híbrido, cuja produção deve começar até o final deste ano no interior de São Paulo.


Foto: Divulgação/Toyota