Apesar de o mercado interno seguir em alta, a produção de veículos indica estabilidade no balanço do ano por causa da forte desaceleração das exportações provocada, principalmente, pela crise no mercado argentino.

As montadoras produziram em abril total de 267,5 mil veículos, volume que representou inexpressivo crescimento de 0,5% em relação a idêntico mês do ano passado, quando saíram das linhas de montagem 261,1 mil unidades.

Em relação ao mês anterior, com 240,8 mil veículos fabricados no País, houve crescimento de 11,1%, mas o número de dias úteis em abril foi maior por causa do feriado de carnaval ter caído este ano em março.

LEIA MAIS

Retração das vendas externas chega a 45% no ano

A indústria produziu no acumulado do quadrimestre total de 965,4 mil unidades, número muito próximo ao do mesmo período de 2018, que foi de 965,9 mil veículos. A queda de apenas 0,1% sinaliza estabilidade na produção, que tende a ser mantida nos próximos meses, mas o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, preferiu deixar para os próximos meses uma possível revisão da meta de crescimento para este ano.

“Vamos esperar pelo menos até junho para rever nossos números”, comentou Moraes. No início do ano a Anfavea projetou alta de 9% na produção este ano, que subiria para 3,14 milhões de veículos, de 11,4% no mercado interno, para 2,86 milhões de unidades, e queda de 6,2% nas exportações (590 mil).

Anúncio

LEIA MAIS

Anfavea: mercado interno cresce 13,7% e exportações caem 8,6%.

Em abril, o melhor mês em vendas de veículos no ano

Importação de autopeças cai 21,8% no trimestre

No caso do mercado interno, os número são positivos e a meta até é factível. Conforme já havia divulgado a Fenabrave no início do mês, as vendas no quadrimestre totalizaram 839,5 mil veículos, alta de 10,1% sobre os primeiros quadro meses de 2018.

Já as exportações simplesmente estão despencando, com apenas 139,5 mil unidades no acumulado do ano, volume 45% inferior ao dos primeiros quatro meses do ano passado.


Foto: Divulgação/Renault