A Aptiv, empresa criada da cisão da Delphi, fornecedora de componentes eletrônicos, inaugurou oficialmente uma fábrica de chicotes em Espírito Santo do Pinhal (SP). A unidade, erguida com investimento de R$ 30 milhão, substitui antigo galpão onde até então a empresa operava a cidade.

De acordo com Eric Carneiro, vice-presidente da companhia para a América do Sul, o novo local, diferentemente do anterior, foi projetado para ser uma fábrica de chicote com a introdução de um fluxo contínuo de produção, da entrada dos materiais à expedição. “Além de ganhos de produtividade, melhorou a qualidade no trabalho, com mais espaço e iluminação.”

Sob área fabril de 14 mil ², a maior parte dos quase 1,3 mil funcionários produz atualmente 30 mil chicotes/dia em dois turnos de trabalho para atender à produção de veículos da General Motors, PSA e Volkswagen.

Segundo Carneiro, a unidade já nasceu com reserva de área de mais 3,6 mil m² para expansão estimada para os próximos três anos. “A ampliação permitirá um aumento na produção de 10% a 15%. Mas até o fim do ano, é possível termos incremento no quadro de funcionários, de 300 a 350 pessoas.”

LEIA MAIS

→Aptiv comemora um ano no Brasil e no mundo

→Autônomos da Aptiv já fizeram 25 mil viagens em Las Vegas

Anúncio

O vice-presidente acredita que a despeito da crise na Argentina, que reduz as entregas das montadoras para o país vizinho, novos projetos da empresa em andamento e o mercado doméstico, a operação na América do Sul deverá experimentar um crescimento em torno de 6%. A estimativa da companhia é de receita da ordem de US$ 15 bilhões em 2019, com os negócios na região respondendo por 3%. “O plano global é crescer o faturamento para US$ 20 bilhões em seis anos.”

A fase de expansão da Aptiv, no entanto, não se limita à unidade de Espírito Santo do Pinhal. Carneiro adianta que semana que vem estará na fábrica de Conceição dos Ouros (MG) para anunciar aumento de capacidade de produtiva com um aporte de R$ 5 milhões e criação de 300 postos de trabalho, ampliando o quadro funcional para 700 colaboradores. No local a companhia também produz chicotes elétricos, mas majoritariamente para a FCA.

O executivo revela também que outra fábrica do interior paulista em Jambeiro, passará a fornecer, até meados do ano que vem, componentes elétricos aos Estados Unidos para produção de um veículo 100% elétrico. “Ainda não posso dizer a marca, mas o projeto está muito bem encaminhado.”


Foto: Aptiv/Divulgação