Sem revelar um único número sobre suas operações brasileiras, a Garrett Motion anunciou nesta terça-feira, 11, que está iniciando investimentos no País para a produção de turbocompressores para motores a gasolina/flex. Em visita ao Brasil, o presidente e CEO global, Olivier Rabiller, não revelou o montante do aporte e nem em quanto a produção local será ampliada.

Limitou-se a dizer que “a produção vai explodir”, sem revelar qual o volume atual de turbos para veículos pesados que sai das suas linhas de montagem. Também disse que haverá contratações, mas não especificou quantas e tampouco o número de funcionários existente hoje na fábrica de Guarulhos (SP).

A primeira leva dos novos turbos chega ao mercado no ano que vem e novas linhas serão lançadas em 2021 e 2022. O CEO garantiu que a empresa vem conversando com todas as montadoras e que já há contratos de fornecimento fechados. Também nesse caso não especificou as marcas de veículos leves que comprarão seus turbos.

Anúncio

Atualmente a Garrett fornece para montadoras de caminhões, ônibus e fabricantes de picapes diesel. A produção brasileira é exportada para o mercado de reposição dos demais países da América do Sul.

Segundo Rabiller, a empresa já está em processo de desenvolvimento de fornecedores locais. Não revelou meta de nacionalização dos novos turbos, dizendo apenas que será localizado o máximo possível “pois não queremos ficar dependente do câmbio”.

O executivo informou, ainda, que a ideia é desenvolver fornecedores locais de tecnologias ainda não disponíveis por aqui. O CEO elogiou os programas Inovar-Auto e Rota 2030, que a partir das metas de eficiência energética e redução de emissão de poluentes contribuíram para o advento do uso do turbo em motores a gasolina/flex no País.


Foto: Divulgação/Garrett Motion