A BorgWarner está ampliando a produção de turbocompressores compactos na fábrica de Itatiba (SP) para acompanhar a crescente demanda da Volkswagen  para o SUV  T-Cross e outros veículos da linha TSI da marca, que inclui o up!, Golf, Polo e Virtus.

A empresa não revela o índice de ampliação e tampouco a quantidade de turbos compactos que produz atualmente por mês. Informa apenas que em 2018 comemorou a conquista de 5 mil turbos fabricados no Brasil e desde a inauguração das novas instalações em Itatiba, há 6 anos, já produziu em torno de 1,6 mil turbos para segmento de leves e pesados.

“Com a ampliação de aplicações para veículos de passeio a previsão de crescimento é de cerca de dois dígitos sobre a média anual anterior”, informa a BorgWarner em nota divulgada nesta sexta-feira, 12. “Estamos implementando nosso knowhow global e amplo conhecimento em engenharia turbo local para desenvolver um componente compacto e resistente a altas temperaturas para os modelos da Volkswagen”, comenta Vitor Maiellaro, gerente-geral da empresa no Brasil.

LEIA MAIS

Anúncio

Do Fiat 147 ao turbo: os 40 anos dos motores a etanol.

FCA investe R$ 500 milhões na produção de motores turbo em Betim

BorgWarner firma joint venture na área de baterias

Em 2017, pouco mais de 40% dos veículos a combustão no mundo utilizavam turbocompressores. Esse número deve aumentar para 59% até 2027. Segundo a fabricante, a tendência será a utilização da turboalimentação em todos os tipos de motores, do 1.0 até o maior, incluindo motores flex.

O turbocompressor B01 da BorgWarner utiliza materiais e tecnologias avançadas para atender às necessidades do motor, suportando temperaturas de escape de até 1.050 graus Celsius.


Foto: Divulgação/BorgWarner