Somente 160 veículos dos mais de 507,3 mil envolvidos em recall mundial da Volvo foram vendidos no Brasil. A  Volvo Car Brasil assegura que já “está trabalhando para solucionar o problema e contatando diretamente os clientes afetados”.

Segundo a empresa, a maioria dos proprietários brasileiros já foi procurada. Até o início da tarde desta-terça-feira, contudo,  a Volvo Car dizia não dispor ainda de uma data para o início dos agendamentos para o reparo na rede de concessionárias da marca.

A montadora de origem sueca, que desde 2010 pertence à chinesa Geely,  identificou que o coletor de admissão de ar, confeccionado em plástico, pode derreter quando exposto à alta temperatura e até provocar incêndio no compartimento do motor.

Toda a linha da marca está envolvida. São nove modelos: S60, S80, S90, V40, V60, V70, V90, XC60 e XC90. Mas o problema se restringe a veículos  com o motor a diesel de quatro cilindros e 2 litros fabricados entre 2014 e 2019. A Volvo, porém, assegura não ter relatos de acidentes.

Anúncio

A Volvo negociou no mercado brasileiro 3.557 veículos no primeiro semestre. No ano passado, foram emplacados 6,8 mil automóveis e utilitários esportivos da marca, equivalentes a 0,28% do mercado interno.

LEIA MAIS

→ GM convoca recall do Cruze, Sonic e Tracker

→ Volvo inicia pré-venda do novo S60


Foto: Divulgação/Volvo