O Mercedes AMG GT R PRO, modelo topo da linha superesportiva da Mercedes-Benz, está chegando ao Brasil. Mas para muitos poucos clientes. Eles reservaram apenas cinco das 750 unidades da edição limitada mundial e se dispuseram a pagar R$ 1,7 milhão pelo esportivo que está mais para as pistas do que para as ruas.

O GT R PRO é, assim, o carro mais caro e exclusivo da marca alemã. Dirigi-lo também não é para qualquer um. Seu motor é um V8 biturbo de nada menos do que 585 cavalos e torque de 71,3 Kgfm que pode levar o GT da imobilidade aos 100 km/h em meros 3,6 segundos.

“O modelo tem um jeito único de incorporar o espírito de ‘Driving Performance’ da marca”, comenta Holger Marquardt, diretor de marketing e vendas da Mercedes-Benz na América Latina e Caribe.

Mercedes AMG GT

Anúncio

O superesportivo prima por materiais nobres no acabamento e na sua estrutura e carroceria, como a fibra de carbono.

Dentre as muitas tecnologias e recursos de condução oferecidos no modelo, chama a atenção
a função AMG Track Race, que, quando em uma pista, registra mais de 80 conjuntos de dados específicos  (velocidade e aceleração, por exemplo) dez vezes por segundo. O motorista-piloto pode usar essas informações para analisar e, se necessário, melhorar sua performance ao volante.

A segurança é outro ponto alto. Há até gaiola de aço  anticapotagem que congrega uma barra de proteção principal, uma barra para montagem dos cintos de quatro pontos e duas barras traseiras, assim como uma barra diagonal em X na traseira. A aerodinâmica é aprimorada com pacote que envolve defletor frontal, aletas nas asas, saias laterais e um difusor com acabamento em fibra de carbono com revestimento.


Fotos: Divulgação/MB