Ofaturamento líquido nominal da indústria brasileira de autopeças recuou 10% em junho no comparativo com maio, mas no acumulado do primeiro semestre o setor ainda registra desempenho positivo da ordem de 10,4% em relação à igual período de 2018.

O levantamento mensal feito com 60 empresas associadas ao Sindipeças, que representam 36,2% das vendas totais do setor no Brasil, foi divulgado pela entidade na sexta-feira, 2.

No balanço do acumulado do ano, houve aumento nas vendas para montadoras da ordem de 12,8%, de 31,7% nos negócios intrassetoriais e de 7% para o mercado de reposição.

Já as exportações, quando mensuradas em dólares, diminuíram 10,5% no comparativo do primeiro semestre deste ano com o mesmo periodo de 2018 . Em reais, no entanto, as vendas externas encontram-se no mesmo patamar, conforme dados da pesquisa conjuntural do Sindipeças.

LEIA MAIS

Importações de autopeças recuam 20%

Anúncio

Autopeças reduzem índice de ociosidade

Autopeças vão à Rússia em busca de novos negócios

A utilização da capacidade instalada em junho foi de 73%, mesmo porcentual do mês anterior, mas o nível de emprego sofreu retração de 4,4% no baçanço interanual.

No comparativo de junho com maio, todos os segmentos representados pela indústria de autopeças apresentaram queda. As vendas para montadoras caíram quase 10%, enquanto a receita com o mercado de reposição recuou 8,5% e as exportações em dólar retraíram-se em 1,7%. No caso dos engócios intrassetoriais o desempenho ficou negativo em 2,8%.


Foto: Divulgação/Automec 2019