A FCA anuncia início das exportações de cabeçotes produzidos na fábrica de Betim (MG) para a unidade de Térmoli, na Itália. O componente será utilizado nos motores 1.4 Fire Evo presentes nos modelos Lancia Y e Fiat Panda, Qubo e 500. O volume de fornecimento chegará a 100 mil cabeçotes até o 2020.

Segundo a fabricante, para atender o contrato a FCA investiu em torno de R$ 2 milhões na adequação da linha de usinagem e passa a ter regime de três turnos na área dedicada à produção de cabeçotes.

“A planta Powetrain de Betim está recebendo investimentos para diversificar a produção e expandir as exportações para América Latina e Europa”, reforça em nota Cláudio Rocha, diretor industrial Powertrain da FCA para a América Latina.

LEIA MAIS

→Controle de emissões dá Selo Ouro à FCA na América Latina

Anúncio

→FCA lucra € 1,5 bilhão no segundo trimestre

→FCA aumenta as compras em 16% em 2019

A fábrica de motores do Polo Automotivo Fiat tem capacidade para produzir 460 mil cabeçotes por ano. A unidade responde pela produção dos motores Fire, Fire EVO e Firefly, além das transmissões C-510 e C-513.

No momento, a unidades recebe aporte da ordem de R$ 500 milhões para iniciar a produção do FireFly Turbo a partir de 2020. Com isso, Betim se transformará no maior polo produtor de motores e transmissões da América Latina, com capacidade para 1,3 milhão de unidades por ano.


Foto: Leo Lara/FCA Divulgação