Com bom desempenho de vendas na América Latina e América do Norte, a  FCA, Fiat Chrysler Automobiles,  faturou € 26,74 bilhões no segundo trimestre de 2019. O conglomerado ítalo-americano obteve lucro operacional antes de juros e impostos de € 1,53 bilhão,  com margem de 5,7% e lucro líquido € 900 milhões no período.

Esses números, diz a empresa, reforçam a perspectiva de lucros anual da ordem de € 6,7 bilhões. “Continuamos a obter um forte desempenho na América do Norte e na América Latina. A demanda robusta por nossos novos produtos e as medidas para maior disciplina em todos os nossos negócios geram as condições para alcançarmos nossas metas globais para todo o ano de 2019 ”, afirmou  Mike Manley,  CEO global.

O relatório sobre as atividades no segundo trimestre destaca que as vendas do grupo na América Latina têm-se mantido estáveis, apesar do forte declínio do mercado argentino.

O lucro operacional na região noperíodo cresceu 9% em relação a igual período de 2018, alcançando € 110 milhões. As receitas relativas à venda de 148 mil veículos na América Latina superaram os € 2 bilhões, com margem de 5,4%.

A FCA vendeu mundialmente pouco mais de 1,1 milhão de veículos nos últimos três meses. Mais da metade, 593 mil, na América do Norte. Outras 373 mil unidades foram negociadas na Europa e Oriente Médio, o segundo maior mercado regional da montadora.

Anúncio

A empresa interpreta que o sucesso de produtos recentemente lançados em vários mercados, em especial na América do Norte, ajudou no balanço global.

Cita como exemplos as novas Ram 2500 e  Ram 1500, que juntas detiveram 27,9% das vendas de picapes nos Estados Unidos no segundo trimestre, aumento de 7 pontos porcentuais sobre igual período do ano passado. Outra novidade lembrada é o Jeep Gladiator, que conquistou 7,7% de participação no segmento norte-americano em junho.

LEIA MAIS

→ FCA inaugura laboratório de test-crash em Betim

→ FCA investirá € 700 milhões para produzir o Fiat 500 elétrico


Foto: Divulgação/FCA