Pelos critérios da Mercedes-Benz, o mercado do segmento denominado de large vans deve crescer 55% em 2019, para volume por volta de 31 mil unidades. Diferentemente do que se observa nas categorias de caminhões semileves e leves, que ainda mostram uma recuperação lenta em virtude da fraca atividade econômica nos centros urbanos, os utilitários leves são impulsionados pelas aplicações com passageiros.

“Apesar da economia ainda andar de lado, os anos recentes foram marcados por muita substituição de veículo em frota”, avalia Jefferson Ferrarez, diretor de vendas e marketing de vans da fabricante durante evento de lançamento dos novos Sprinter. “O mercado de turismo e fretamento vem contribuindo muito, como também o de ambulâncias em licitações públicas.”

LEIA MAIS

→Mercedes-Benz busca mais um ano de liderança com o Sprinter

Anúncio

Nas contas de Ferrarez, a Mercedes-Benz deve fechar com participação acima de 30% no segmento de large vans, cesto que inclui furgões, vans e cabine chassi com peso bruto total de 3,5 a 5 toneladas. “Do volume, por volta de 40% são para passageiros, os chassis devem responder por 20% e restante é de furgões”, calcula Ferrarez.

O executivo prefere não fazer projeções em relação as vendas para os novos produtos, quer ainda sentir a reação do cliente na Fenatran, onde os inéditos Sprinter serão lançados. Estima, porém, outra alta no ano que vem em torno de 15%.


Foto: Mercedes-Benz/Divulgação