Um ano depois de apresentada durante o Salão Internacional de Veículos Comerciais de Hanover, Alemanha, a Mercedes-Benz começará a oferecer no Brasil e países da América Latina nova linha do Sprinter. As versões chegam alinhadas com os produtos oferecidos em mercados como os da Europa e Estados Unidos, em patamar de tecnologia inédito para o segmento no Brasil. Para a produção dos novos utilitários, a Mercedes-Benz investiu US$ 100 milhões da fábrica da Argentina, onde os Sprinter são fabricados.

Além das alterações visuais, o que inclui para-choques mais encorpados e conjunto ótico mais alto, toda a gama – furgões, vans e cabine-chassi passam trazer como item de série o ABA, o assistente de frenagem ativo.  A tecnologia semiautônoma baseada em radar identifica obstáculos e, caso o motorista não tome alguma atitude após alertado com sinais visuais e sonoros, realiza 100% da frenagem.

LEIA MAIS

→Mercedes-Benz lança contratos de manutenção para Sprinter

As inovações em equipamentos de fábrica ainda se estendem ainda com ignição por botão de partida no painel, direção elétrica, ar-condicionado digital mais potente, carregadores e suportes de celular nas versões para passageiros, assistente de partida em rampa, acionamento elétrico de travas de travas e janelas com sistema antiesmagamento e rádio com conexão bluetooth.

A fabricante oferece como únicos opcionais a central multimídia em tela de 7 polegadas com capacidade de espalhamento com o smartphones, volante multifunção e câmera de ré.

Anúncio

Os novos Sprinter serão uma das atrações da Mercedes-Benz na Fenatran 2019, ocasião na qual também divulgará valores e início das entregas. Jefferson Ferrarez, diretor de vendas e marketing de vans da companhia, prefere não revelar o porcentual de aumento de preço em relação a linha atual. “Com todos os benefícios incorporados, posso adiantar que o salto no investimento inicial não será significativo. Estou certo que a percepção do cliente em relação ao valor entregue será maior.”

Ajustes no trem de força também permitiu aumentos de potência, torque e capacidades de carga, o que alterou a nomenclatura dos veículos. Os atuais Sprinter 313 CDI Street serão substituídos pelos 314 CDI, em versões chassi e furgão. No caso, o motor OM651 ganhou 11% a mais de potência, agora com 143 cv, e 8,5% mais torque, de 31,1 para 33,7 kgfm.

Nas opções superiores, os novos Sprinter 416 CDI e 516 CDI chegam para ocupar os 415 CDI e 515 CDI, em versões furgão, cabine-chassi e van. Nos modelos o motor gera 12% mais potência, agora cm 163 cv e os mesmos 8,5% de torque, para 36,4 kgfm. Com mais força, os 416 também passaram a ter 220 kg a mais de capacidade de carga útil, alcançando agora 4.100 kg de peso bruto total (PBT).


Fotos: Mercedes-Benz/Divulgação