Um pneu inteligente. Essa é a melhor definição para o protótipo que a Continental desenvolveu e que, admite a empresa, pode ser seu produto comercial para os veículos que rodarão no futuro, com ou sem motorista.

Com auxílio de sensores e de uma bomba centrífuga instalada na roda, o próprio pneu monitora e, caso necessário, ajusta a pressão em seu interior em tempo real. Outros sensores ainda indicam a profundidade dos sulcos na banda de rodagem, ou seja, revelam o desgaste.

A bomba utiliza a força de rotação da roda para aumentar a pressão do ar e mantê-la dentro das especificações adequadas. Ele também é capaz de monitorar a profundidade dos sulcos.

 

Anúncio

Esse conjunto de recursos foi batizado de C.A.R.E (Conectado, Autônomo, Confiável e Eletrificado) pela Continental.

A fabricante alemã afirma que essas tecnologias ajudarão também na redução do consumo de combustível, já que  pneus descalibrados têm maior arrasto e, consequentemente, demandam mais do motor.

Cálculos da empresa indicam que um pneu com 3 psi (ou libras) abaixo do indicado aumenta 2% o consumo de combustível. Pneus com pressão inferior ou superior à recomendada também têm vida vida útil reduzida, lembra a Continental.

 


Foto: Divulgação/Continental