Senard e Bolloré:  em times diferentes.

Em reunião realizada nesta sexta-feira (11), o Conselho de Administração da Renault destituiu Thierry Bolloré dos cargos de CEO e presidente mundial da Renault SA. A empresa nomeou interinamente Clotilde Delbos como CEO enquanto procura outro profissional para comandar a montadora. Também temporariamente, Jean-Dominique Senard, que preside o conselho, será o presidente da Renault.

Muito conhecido por sua longa atuação no Brasil e na América do Sul, Olivier Murguet, atual responsável pelas vendas globais da marca, será diretor geral adjunto ao lado de José-Vicente de los Mozos, ambos auxiliarão Clotilde Delbos em suas funções.

A executiva ingressou no Grupo Renault em 2012 e em 2014 assumiu a diretoria mundial de performance e controle da Aliança Renault. Dois anos depois foi nomeada vice-presidente executiva e diretora financeira (CFO) do Grupo Renault e presidente do conselho de Administração do Banco RCI.

Anúncio

LEIA MAIS

→É uma semente”, diz presidente da Renault sobre carsharing em Brasilia.

→ Renault intensifica aposta na eletrificação com novo Captur

Bolloré chegou ao cargo pelas mãos de Carlos Gohsn, preso no Japão desde o ano passado. Há cerca de um mês, o CEO da Nissan Hiroto Saikawa, também nomeado por Ghosn, renunciou ao seu cargo após ter admitido ter recebido pagamentos indevidos.

Segundo agências internacionais, nesta sexta-feira, Senard, que comandava a Michelin e foi levado à montadora exatamente para contornar os problemas criados por Gohsn, disse que a saída de Balloré atende à necessidade de a empresa ter “um novo começo, e que isso exigia nova governança”e descreveu a nova equipe administrativa da Nissan como “extraordinariamente pró-aliança”.


Foto: Divulgação/Renault