Aprocura por financiamento no mercado de veículos usados cresce em ritmo mais forte do que a verificada no mercado de 0 Km. Dados divulgados pela B3 indicam que em setembro as vendas a prazo somaram 508,4 mil unidades, com expansão de 19,8% sobre o mesmo mês do ano passado. Os usados somaram 319,2 mil financiamentos, com crescimento de 22,2% no mesmo comparativo, enquanto os novos atingiram 189,2 mil unidades, evolução de 15,9%. O

Empresa que opera o SNG, Sistema Nacional de Gravames, base integrada de informações que reúne o cadastro de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil, a B3 contabiliza em seus números tanto automóveis e comerciais leves como também caminhões, ônibus e motocicletas. No cômputo geral, houve queda em setembro com relação a agosto, de 4,5%, o que é atribuído ao menor número de dias úteis no mês passado.

LEIA MAIS

Banco Mercedes-Benz fecha primeiro contrato de CDC Decrescente

Veículos: demanda por financiamento cresce entre os jovens.

Anúncio

Considerando apenas veículos leves, os financiamentos de usados cresceram 20,8% em setembro no comparativo interanual, enquanto os de 0 Km tiveram alta de 11,3%. O segmento que mais cresce é o de pesados. A alta foi de 42% entre usados e novos, com 10,3 mil financiamento em setembro.

O CDC continua sendo a categoria de financiamento mais utilizada pelos consumidores, com 87,4% de participação, seguida do consórcio, com fatia de 11,2%. O leasing e outros tipos de oferta de crédito estão com demanda bastante reduzido e têm participação em conjunto de apenas 1,4%.

Segundo a B3, o Fiat Siena foi o 0 Km com maior penetração de financiamentos sobre vendas de janeiro a setembro deste ano. Dentre as 12.439 unidades do modelo comercializadas no período, 9.606 – ou 77,2% do total – foram adquiridas por meio de financiamentos. O Fox, da Volkswagen, ocupa a segunda posição do ranking, com 67,7% das vendas a prazo no terceiro trimestre, seguido do Cronos, da Fiat, com 67,4%.


Foto: Divulgação/Febraban