A partir de um investimento de R$ 1,4 bilhão na nova geração do Onix, a General Motors vai ampliar a produção no Complexo Industrial Automotivo de Gravataí de 63 unidades por hora para 66 a partir do primeiro trimestre de 2020. O projeto envolveu a contratação ao longo deste ano de 500 novos funcionários na fábrica e outros 1,5 mil nos fornecedores, com a criação de 2 mil novos postos de trabalho no Rio Grande do Sul.

Também foi ampliada a base fornecedora no estado, com a incorporação de sete novos sistemistas – cinco instalados no complexo e dois fora – com um total agora de 15 fornecedores no estado. No total, a produção do Onix contempla um quadro de 7 mil funcionários, dos quais 3,2 mil dentro da fábrica da GM, conforme revelou Marina Willisch, que em 1º de janeiro próximo assume a vice-presidência da empresa na América do Sul.

Para marcar o início de venda do Onix hatch no mercado brasileiro – o sedã Onix Plus começou a ser vendido dia 12 de setembro -, a GM promoveu nesta quarta-feira, 27, a inauguração das novas instalações da fábrica de Gravataí, que a partir dos investimentos dos dois últimos anos enquadra-se agora no conceito de indústria 4.0. A área construída foi ampliada de 154 mil m2 para 161 mil m2 e

Presentes na cerimônia o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e 0 vice-presidente da GM América do Sul, Marcos Munhoz, que aposenta-se no final deste ano. Ambos aproveitaram o evento para falar dos novos empregos e da chegada de mais fornecedores ao estado.

Os novos sistemistas instalados no complexo de Gravataí, estão a chinesa Yapp, fabricante de tanque de combustível, e a Reydel, que faz cockpit (antes era a Continental). Dentre as que estão fora, as coreanas SL, do segmento de faróis, e Dong Yon, que produz quadro de portas, ambas com fábrica num raio de 30 km.

Anúncio

LEIA MAIS

GM lança nova geração do Onix sem alterar preços

Onix Joy tem visual renovado

Operando atualmente em três turnos, a fábrica de Gravataí ganhou 400 novos robôs de soldagem, totalizando agora 725, sendo 100% dos pontos de solda automatizados, segundo informações do diretor do complexo, Luís Mesa.

O complexo industrial de Gravataí também ganhou nova fábrica de injeção de para-choques, com quatro máquinas de injeção e novas áreas de ferramentaria e de pintura do componente. Os para-choques antes eram produzidos pela Pelzer – que continua fornecendo outros componentes – e vinham de São Paulo. “Com a produção local, reduzimos custos”, explicou o vice-presidente.

Munhoz lembrou que esta é a terceira grande expansão da fábrica da GM de Gravataí, que começou a operar em 2000, com a produção do Celta, inaugurando na época o conceito de condomínio industrial.

Atualmente o complexo gaúcho concentra toda a produção da nova geração do Onix, que além do motor 1.0 aspirado ganhou motorização 1.0 turbo tanto na opção hatch como sedã. A geração anterior do modelo, agora denominada Joy (hatch) e Joy Plus (sedã), está sendo feita na fábrica de São Caetano do Sul, no ABC paulista.


Foto: Divulgação/GM