Parte da programação de ofertas de caminhões preparada pela Volkswagen Caminhões e Ônibus para este ano começou a chegar nas concessionárias da marca. As novidades no portfólio, mostradas ao público transportador na Fenatran do ano passado, integram novos recursos técnicos, como também mais opões de acabamentos em toda a gama de produtos, dos leves aos pesados.

Na faixa mais leve, representada pelos Delivery, o mercado passou a ter opção na categoria de 4 toneladas com o 4.160. De acordo com a fabricante, o veículo promete ganhos operacionais na distribuição urbana com torque 18% maior e 6% mais potente em relação ao antecessor 4.150.

Na família ainda, os Delivery 9.170 e 11.180 passaram a ter opção de câmbio automatizado, uma solução que, pelas contas da VWCO, permite ao transportador obter até 10% de lucro operacional, além do conforto que impacta de maneira positiva na produtividade.

Acabamentos de acordo com o uso

Dentre os Constelltion, a fabricante organizou dois pacotes básicos a fim de melhor adequar o veículo aos serviços aos quais se destinam. A Prime traz acabamento mais indicado às viagens rodoviárias mais distantes, com revestimento dos bancos de tecido impermeável, suspensão pneumática, ajustes na coluna de direção, rádio e versões de cabine estendida ou leito com teto alto ou baixo.

A segunda opção, a Robust, como o próprio nome sugere, incorpora características para trabalhos mais severos, como os revestimentos internos mais fáceis de limpar e o para-choque curto para mais tornar mais apto o trânsito em terrenos adversos.

Anúncio

Na família Constellation ainda, o semipesado 24.280 ganhou nova caixa de transmissão automatizada de 10 marchas da Eaton e o cavalo-mecânico 25.360 recebeu aprimoramentos com a cabine leito teto alto e opção de câmbio automatizado de 16 velocidades. Na linha também tem a estreia do 32.360 8×4, votado para os segmentos de terraplanagem, mineração e florestal.

Para os MAN TGX, a VWCO passa a oferecer a opção de suspensão pneumática integral tanto na versão 6×2, o 28.440, quanto nas 6×2, 29.440 e 29.480. A solução, segundo a empresa, visa atender ao segmento de transporte de cargas sensíveis, por exemplo, eletroeletrônicos.

Conforme anunciado na Fenatran, o mercado ainda deve esperar da VWCO em 2020, os e-Delivery, modelos elétricos que deverão ser construídos na fábrica de Resende (RJ) e a versão 4×4 do Delivery 11.180.

LEIA MAIS

VWCO investe R$ 110 milhões em projeto de elétricos

RIO: nova frente de negócios da VWCO.

VWCO leva para a Fenatran novidades do leve ao pesado


Foto: VWCO/Divulgação