A procura pelo Corolla híbrido flex lançado em setembro do ano passado surpreendeu positivamente a Toyota do Brasil, que já negociou com a matriz japonesa a importação de mais baterias para ampliar a oferta do produto este ano.

Ante os 22% de participação no total das vendas da nova geração do sedã que o modelo híbrido registrou no ano passado, a ideia é atingir 30% agora em 2020, conforme revela o chefe de produto Corolla, Felipe Doho. “A demanda ficou acima das nossas expectativas iniciais, que era de no máximo 20%, e estamos enxergando para este ano uma participação na faixa de 30%”.

Ele admite que a fabricante teve de correr para ajustar produção e, assim, poder atender a procura pelo produto acima do esperado. Dentre outras ações, a subsidiária brasileira teve de negociar com a matriz um aumento do volume das baterias importadas. “A demanda por baterias é crescente no mundo, mas o Brasil é estratégico para a Toyota e conseguimos ampliar o volume este ano”.

Na avaliação de Doho, a boa aceitação da versão híbrida dá uma luz verde para a indústria no sentido de mostrar que o mercado brasileiro está maduro o suficiente para a entrada de novas tecnologias no País. Ele lembra que a política da Toyota é a de disseminar o uso do híbrido como parte do projeto de eletrificação dos seus veículos. “Trouxemos o Prius e mais recentemente o RAV-4 híbrido. Apostamos muito no híbrido neste momento porque ainda não há infraestrutura adequada para uma maior disseminação do elétrico”.

Com a venda de 215.718 automóveis no ano passado, a Toyota bateu recorde de vendas no País. Desse total, a linha Yaris, somadas as versões hatch e sedã, atingiram quase 67 mil unidades durante 2019. O Corolla, que estreou em sua 12ª geração no Brasil em setembro, quando foi lançado o primeiro híbrido flex do mundo, teve 57 mil emplacamentos.

A Toyota acedita ser possível até ampliar volume de vendas este ano, mas Doho prefere não arriscar índices. Se for repetido o desempenho do Corolla, o que é o mínimo previsto, cerca de 17 mil unidades serão da versão híbrida flex. Em 2019, de setembro a dezembro, foram vendidas 3,6 mil dessas unidades.

Anúncio

Doho lembra que além dos R$ 6 bilhões investidos pela Toyota no Brasil na última década, a empresa iniciou novo ciclo de R$ 1 bilhão em seu parque industrial de Sorocaba, SP, onde já são produzidos o Etios e Yaris. A fábrica do interior paulista ganhará um novo modelo a partir deste ano, ainda não oficialmente confirmado pela fabricante. Mas é de conhecimento público que será um SUV, o seu primeiro com fabricação local.

Como a Toyota tem um planejamento global de ter uma versão híbrida para todos os seus modelos a partir de 2025, tudo indica que o novo carro a ser produzido em Sorocaba terá essa opção já no seu lançamento. Doho não quis entrar em detalhes sobre isso, mas admitiu ser grande a possibilidade do novo produto ter versão híbrida. É esperar para ver.


Foto: Divulgação/Toyota