No meio de tarde de sexta-feira, 20, mais duas montadoras decidiram interromper a produção de veículos em virtude ao crescente impacto da pandemia provocada pelo Coronavírus. Honda e Renault se juntam às outras sete fabricantes que já haviam oficializado a decisão ao longo dos últimos dois dias.

Ambas paralisarão o chão de fábrica por vinte dias, a partir de 25 de março, com retorno previsto para 14 de abril. No caso da Honda, a empresa ainda sugere ampliar a parada nas unidades de Sumaré e Itirapina (SP) para até 27 de abril. De acordo com o comunicado da empresa, “a retomada da produção dependerá das orientações dos governos federal e estadual, das condições de segurança dos colaboradores e dos impactos da pandemia no mercado de automóveis.”

Durante o período, funcionários dos processos produtivos entrarão em férias coletiva e os colaboradores das áreas administrativas em regime de home office ou, para atividades nas quais não seja possível trabalho remoto, escalonamento de equipes.

Na fábrica de motocicletas de Manaus (AM), no entanto, a produção segue com medidas adicionais de prevenção ao contágio da covid-19. A empresa, porém, não descarta de também suspender as atividades como resposta ao avanço do vírus no estado.

Anúncio

LEIA MAIS

→Pirelli suspende operações no Brasil e Argentina

→Anfavea comunica que todas as montadoras analisam paralisação

→Com Volkswagen e Toyota, seis montadoras já decidiram parar

→FCA também confirma paralisação total a partir do dia 27


Foto: Renault/Divulgação