Dados do sistema de conectividade automotiva VAI, Vehicle Artificial Intelligence, indicam que o tempo gasto  diariamente pelos brasileiros nos veículos entre 18 e 23 de março caiu mais de 50% em relação à média registrada na primeira semana do mês, quando ainda não eram tão intensas as recomendações governamentais para a restrição de circulação de pessoas e comércio e indústria operavam normalmente.

Entre 03 e 10 de março, cada motorista gastou diariamente perto de 125 minutos em deslocamentos. Já após as restrições e paralisações para minimizar a proliferação do cornavírus, foram necessários 62 minutos, segundo a Wings, empresa desenvolvedora do VAI.

Santa Catarina foi o estado com maior redução proporcional no tempo demandado para os deslocamentos: recuo de 71%. Na sequência aparecem Alagoas e Amazonas, com quedas de 64% e 59%, respectivamente.

Em São Paulo, estado com maior número de veículos em circulação, o tempo médio consumido diariamente caiu de 100 para pouco mais de 52 minutos.  No Rio de Janeiro, de mais de 130 para 60 minutos, em Minas Gerais, de quase 123 minutos para 62 e no Distrito Federal, de 129 para 54 minutos.

Anúncio

O número de viagens por automóvel também teve redução expressiva mesma comparação: passou de 6,9 para 4 viagens.

A redução foi gradativa. De 10 a 17 de março, quando surgiram as primeiras orientações para o isolamento social e empresas começaram a conceder férias coletivas, a média de viagens por carro caiu para 6 por dia e o tempo médio para 105 minutos.

LEIA MAIS

→ Renault e GM antecipam férias, Jaguar Land Rover decide parar

→ Fabricantes de motos decidem parar em Manaus


Foto: Pixabay