Após obter autorização do governo de São Paulo para o funcionamento das oficinas mecânicas no Estado, entidades ligadas ao varejo e atacado de autopeças estão pleiteando que a mesma medida seja estendida às lojas e distribuidores do setor.

O objetivo é manter o abastecimento das peças nas oficinas durante o período de quarentena a fim de garantir o perfeito funcionamento de ambulâncias, viaturas da polícia e do Corpo de Bombeiros, veículos de transporte de cargas e de entregas em domicílio, todos de fundamental importância no enfrentamento dos danos provocados pela pandemia de coronavírus.

“Como essa autorização já foi concedida às oficinas, é necessário que os outros elos da cadeia obtenham a mesma permissão para que não haja interrupção no fluxo de fornecimento de peças para reposição”, informa comunicado conjunto das entidades envolvidas no pleito.

Anúncio

A maioria delas é de âmbito estadual, dentre as quais o Sicap (Sindicato do Comércio Atacadista, Importador, Exportador e Distribuidor de Componentes da Indústria e para Veículos), Sincopeças-SP (Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos) e Sindirepa-SP (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios). A Andap (Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças) é a única de abrangência nacional.

O Sindipeças-SP, que representa cerca de quinhentos fabricantes em todo o País, defende que a iniciativa seja estendida a outros Estados. O pedido para que distribuidores e lojas possam funcionar ressalva a adoção dos cuidados necessários de restrição ao público.


Foto: Divulgação/Sincopeças