O mercado de automóveis novos na Europa registrou histórica baixa em março. Com  a quase totalidade das concessionárias fechadas desde a metade do mês em decorrência da pandemia da Covid-19, os negócios caíram nada menos do que 55% frente aos números apurados em março de 2019.

Segundo a Acea, a associação europeia dos fabricantes de  veículos, chegaram às ruas dos 27 países que compõem a União Europeia — não estão computados assim  as vendas no Reino Unido —  567,3 mil veículos contra 1,26 milhão um ano antes.

O desempenho no primeiro trimestre reforça a percepção de que o mercado mundial deve registrar uma queda sem precedentes em 2020 – algumas consultorias projetam queda de até 15% e 10 milhões de undiades a menos.

De janeiro a março, as vendas na União Europeia somaram 2,48 milhões de unidades, 25,6% a menos do que em igual período de 2019. Ou seja, até agora os europeus compraram 820 mil veículos a menos, quase o dobro do mercado brasileiro em 2020.

Anúncio

Todos os principais países do bloco econômico tiveram quedas de dois dígitos após os três primeiros meses. Com 347 mil veículos negociados, a Itália registrou a maior baixa, 35,5%, enquanto na França (364 mil) as vendas recuaram  34,1% e 31% na Espanha (218 mil).

A Alemanha, maior mercado europeu, acumula 701 mil veículos  em 2020,  20,3% a menos do que no primeiro trimestre do ano passado.

LEIA MAIS

→ Renault desiste dos carros de passeio na China e desfaz joint venture

→ Queda no mercado de veículos pode chegar a 40% este ano


Foto: Divulgação