Considerado como um momento histórico pela marca, a Scania entregou os primeiros quatro caminhões movidos a gás vendidos e produzidos no Brasil. O negócio, fechado durante a Fenatran do ano passado, coloca em serviço regular dois modelos R 410 6×2 na frota da Jomed e outros dois na da RN Express. Os veículos farão viagens entre o São Paulo e Rio de Janeiro para atender às demandas logísticas da fabricante de cosméticos L’Oréal.

Até então, os projetos de viabilidade de uso do gás no transporte rodoviário de carga se desenvolviam como testes, em parcerias da Scania, por exemplo, com a Morada Logística, a serviço da Citrosuco. Com as primeiras entregas provenientes de vendas efetivas, o diretor de comercial da montadora, Silvio Munhoz, acredita que o mercado brasileiro já está maduro para a alternativa tecnológica.

“O caminhão a gás também é uma realidade sustentável para o transporte brasileiro. Dentre as opções que se discute para o futuro, o gás é o que melhor atende necessidades técnicas e econômicas.”

Na programação da Scania há 23 unidades para entregar

Munhoz conta que desde a Fenatran, quando a Scania anunciou oficialmente a produção de caminhões a gás no País, a empresa já vendeu 23 unidades. E espera contabilizar até o fim do ano volume negociado perto da primeira centena. Estimativa menor em relação ao que projetava no início do ano, em torno de 200 caminhões. “A pandemia alterou planos de muitos clientes.”

Anúncio

Embora comprometida com alternativa a gás, a Scania reconhece os desafios que ainda tem pela frente para consolidar o caminhão no mercado transportador, especialmente no que diz respeito à infraestrutura e oferta do combustível nos postos de serviço.

“Nosso papel também é o de unir a cadeia. Colocar na mesma página fornecedores, distribuidores e rede”, aponta Munhoz. “Temos sinais de engajamento de distribuidores de gás em cada um dos estados. É preciso agora acelerar a instalação de equipamento adequado para o abastecimento de caminhões nas bombas, hoje ainda voltado para atender o automóvel.”

A Scania conta atualmente uma frota de 4 mil caminhões movidos a gás em atividade no mundo.

LEIA MAIS

→Scania amplia parceiras para o uso do gás no transporte

→Scania tem o Brasil como o maior mercado de caminhões

→Scania vende primeiro caminhão a gás na Fenatran


Foto: Scania/Divulgação