A Scania anuncia mais um passo em direção ao seu compromisso de contribuir para transformar o transporte de carga mais sustentável com a venda de 18 caminhões movidos a GNV ou biometano para PepsiCo. O lote, com entregas que seguem ao longo dos próximos meses, é composto por dez G 340 4×2 e oito R 410 6×2.

A transação, que se estabelece como a maior da história para esse tipo de veículos no País até o momento, encaminha a uma das maiores fabricantes de alimentos e bebidas do mundo ferramentas para buscar redução de até 20% de emissão de gases de efeitos estufa na sua cadeia logística até 2030, conforme determina plano global da empresa.

Embora não revele números, Eduardo Sacchi, diretor sênior da Supply Chain da PepsiCo Brasil, o negócio representa o maior investimento em frota para 2020 no País. A operação brasileira representa a sexta maior do mundo da companhia, em uma cadeia que reúne 100 centros de distribuição e 1,9 mil rotas de vendas. Os caminhões adquiridos como política de renovação de frota de parte de uma frota de 225 cavalos-mecânicos, atuarão principalmente em transferências de médias e longas distâncias rodoviárias no estado de São Paulo e na região Sul.

Demonstrações práticas foram determinantes

“Os testes realizados anteriormente mostraram que a solução, além de alinhada como objetivos da empresa, é capaz de contribuir de maneira concreta com nossas metas de descarbonização”, resume Sacchi. “Os resultados práticos apresentaram redução de 15% nas emissões de CO2 e de 20% no consumo de combustível.”

O diretor de suprimentos lembra que a PepsiCo é uma das pioneiras no País com o compromisso de descarbonizar a frota, com inclusão recente de 10 caminhões elétricos leves fornecidos pela JAC para distribuição urbana, bom como parceria em projeto piloto com o uso de energia solar.

Anúncio

Para Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania, a negociação com a PepsiCo é mais um marco para fabricante em sua trajetória de priorizar valores de sustentabilidade. “Não se trata apenas do volume envolvido na venda, mas também pela projeção global que a empresa detém.”

O anúncio da aquisição dos caminhões pela PepsiCo ocorreu pouco depois de a Scania entregar as primeiras quatro unidades movidas a gás produzidas em São Bernardo do Campo (SP), de um volume total já programado de 23 caminhões do tipo. Atualmente, a fabricante acompanha em campo outras 10 unidades em demonstrações que já acumulam mais de 230 mil quilômetros rodados.

“Estamos acumulando experiência inserida na realidade do transporte brasileiro,” conta Munhoz. “E podemos dizer que o caminhão a gás é capaz de proporcionar uma redução em torno de 17% no custo do quilômetro rodados, como já aferido em teste comparativo simultâneo com um caminhão Scania a diesel de mesma potência, peso e rota.”

LEIA MAIS

→Scania faz entrega dos primeiros caminhões a gás produzidos no Brasil

→Scania amplia parceiras para o uso do gás no transporte


Foto: Scania/Divulgação