Diante da pandemia vivida atualmente no Brasil e no mundo, o sistema brasileiro de consórcio de veículos até que apresenta números relativamente positivos no ano. Houve queda de 16,9% na venda de novas cotas, com 826,7 mil adesões no acumulado até maio, ante as 995,1 mil do mesmo período de 2019, mas cresceu tanto o montante de crédito liberado como também as contemplações.

Segundo balanço divulgado nesta quinta-feira, 9, pela Abac, Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio, o sistema liberou R$ 16,84 bilhões em créditos nos primeiros cinco meses deste ano, crescimento de 20,1% sobre o montante de R$ 14,03 bilhões dos primeiros cinco meses do ano passado. Os números contemplam todos os segmentos veículos, incluindo automóveis, comerciais leves, pesados e motocicletas.

No mesmo comparativo, o número de contemplações teve expansão de 6,6%, passando de 457,6 mil para 487,8 mil. O pior mês para o setor foi abril, por causa principalmente das medidas de isolamento social impostas pela Covid-19. Em maio houve reação e no acumulado do ano o sistema registra alguns números negativos, mas melhores do que os demais indicadores da área automotiva.

LEIA MAIS

Consórcio tem desempenho positivo em veículos pesados

Estoques de veículos ainda estão elevados

Anúncio

“A reversão da tendência observada em maio, que sinalizou possíveis evoluções para os próximos meses,
deixou o mercado de consórcio otimista”, comenta Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abas. “A retomada das vendas apontou confiança na modalidade e contribuiu para a recuperação de vários setores da economia”.

Na retrospectiva dos acumulados de novas cotas comercializadas no período de janeiro a maio nos últimos dez anos, 2020 alcançou a terceira melhor atuação no período. O número de participantes ativos no sistema atingiu 5,9 milhões este ano, ante os 2,2 milhões registrados em maio de 2019, uma retração de 4,4%. O volume de créditos comercializados caiu 10% no acumulado de 2020, com total de R$ 29,4 bilhões até maio, ante os R$ 32,7 bilhões do mesmo período do ano passado.

O consórcio de veículos pesados continua sendo destaque nessa modalidade de venda. Nesse caso, os indicadores são todos positivos. O número de participantes cresceu 10%, para 350.6 mil, e a venda de novas cotas chegou a 35,9 mil até maio, volume ligeiramente superior ao do mesmo mês de 2019 (35,6 mil). Os créditos negociados atingiram R$ 5,91 bilhões, alta de 3,1% no mesmo comparativo.

O volume de crédito liberado chegou a R$ 3,04 bilhões, alta de 44,1% sobre os R$ 2,1 bilhões até maio de 2019. O tíquete médio evolui 7,4%, de R$ 164 mil para R$ 176 mil.


Foto: Pixabay