Maior complexo industrial da FCA no mundo, o Polo Automotivo Fiat de Betim, MG, completa 44 anos de atividades no Brasil nesta quinta-feira, 9. Desde a sua inauguração, em 1976, já saíram das linhas de montagem total de 15,9 milhões de veículos, desde o saudoso 147 até os modelos atuais, dentre os quais a nova picape Strada, o Argo e oMobi.

O acordo de Comunhão de Interesses que definiu a intenção da Fiat de operar no Brasil foi  assinado pelo presidente da empresa, Giovanni Agnelli, e o governador de Minas Gerais, Rondon Pacheco, em 14 de março de 1973 (foto acima). 

 

Desde então, os negócios da Fiat por aqui foram marcados por uma trajetória de inovação, com a incorporação contínua de novas tecnologias para otimizar os processos de desenvolvimento de novos produtos e das linhas de produção. Neste momento em particular, a empresa investiu em adaptações que vêm garantindo a segurança e a saúde dos trabalhadores em tempos da pandemia da Covid-19.

“O Polo Automotivo Fiat sempre foi sinônimo de inovação e ousadia na indústria automotiva latino-americana”, destaca Antonio Filosa, presidente da FCA, Fiat Chrysler Automobiles, para a América Latina. “Das linhas de produção de Betim, pelas mãos de muitos milhares de colegas extremamente talentosos e dedicados que construíram esses 44 anos de muitas conquistas, produzimos veículos que revolucionaram o mercado, desde o inesquecível 147 até a recém-lançada nova geração da Strada, picape que é sinônimo de robustez e confiabilidade no segmento.”

Anúncio

Dentre as inovações em mais de quatro décadas de atividades, o Polo Automotivo Fiat conta hoje com o moderno Design Center Latam (foto abaixo), além do Centro de Pesquisa & Desenvolvimento Giovanni Agnelli, considerado o mais completo e moderno do setor automotivo na América Latina.

“As experiências e aprendizados acumulados ao longo dos anos convergiram na criação do Virtual Center Latam. Mais de 90% do desenvolvimento da nova Fiat Strada já ocorreu na realidade virtual, com simulações de durabilidade, ruído, vibração, conforto térmico, aerodinâmica e segurança, dentre outros pontos”, lembra Márcio Tonani, diretor de desenvolvimento de produto da FCA para a América Latina.

Além dos investimentos contínuos, a Fiat intensificou ações neste momento de combate à Covid-19. O complexo industrial passou por adaptações para adoção de um conjunto amplo e consistente de medidas de padrão mundial em sanitização, reorganização de postos de trabalho e espaços comuns, visando à jornada segura para todos os colaboradores.

LEIA MAIS

Nova Fiat Strada chega para preservar liderança

Hospital de campanha no Fiat Clube já pode iniciar atendimento

Dentre as novas atividades incorporadas à rotina da produção, a montadora tornou-se centro de referência para a manutenção de respiradores pulmonares fora de operação nas unidades de saúde e, em três meses, já recuperou 138 dos 217 equipamentos recebidos dos hospitais de Minas Gerais e Amapá.

Em outra ação, as impressoras 3D foram convertidas para a produção de protetores faciais plásticos, os chamados face shields, utilizados pelos profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate à pandemia. Betim também se tornou centro de produção de máscaras cirúrgicas, com capacidade para 1,5 milhão de unidades por mês.


Fotos: Divulgação/Fiat