Na contramação do mercado automotivo, que retraiu 38% este ano por causa da pandemia da Covid-19, o Jeep Wrangler encerrou os primeiros sete meses com crescimento de 58% em suas vendas, totalizando 163 emplacamentos até julho, ante os 103 do mesmo período de 2019.

Alexandre Aquino, gerente sênior da marca Jeep para a América Latina, reconhece que são números de proporções bem diferentes de outros modelos da Jeep, como Compass ou Renegade, mas considera válido destacar esse relevante crescimento pelo fato de o Wrangler fazer parte de um nicho específico de veículos, com clientes aventureiros, apaixonados e fiéis.

“O objetivo com ele não é mesmo ter grandes volumes”, destaca o executivo. “Ele é o ícone máximo do DNA Jeep, representando o espírito e a autenticidade que os clientes almejam. Com a pandemia, a indústria automotiva viu uma grande mudança em seus números. No entanto, o Jeep Wrangler conseguiu remar contra a maré. Não só escapou da queda na comercialização, como conseguiu um aumento”.

LEIA MAIS

Moab, a nova versão turbo diesel do Jeep Renegade

Juliana Coelho assume a fábrica da Jeep em Goiana

Comercializado no Brasil em três versões, o modelo tem preço a partir de R$ 347.990 na configuração Sahara 4×4 2.0 AT8 Turbo (2 portas) até R$ 432.590 na topo de linha, a Rubicon 4×4 2.0 AT8 Turbo, lançada em abril. A intermediária Sahara Unlimited Overland 4×4 2.0 AT8 Turbo custa R$ 370.990.

Anúncio

Segundo a Jeep, o estoque do primeiro lote do novo Rubicon terminou em apenas três meses, confirmando o sucesso da linha no mercado brasileiro. Produzido na fábrica de Toledo, Ohio, Estados Unidos, o Wrangler tem sua história iniciada com Jeep Willys MB de 1941, constituindo-se, assim, um verdadeiro ícone da marca e um marco entre os veículos off-road.

A atual geração do modelo, que chegou em 2019, ganhou nova plataforma até 100 kg mais leve, além de um renovado conjunto mecânico, com o motor 2.0 turbo de 272 cv e 40,8 kgfm e o câmbio automático de oito marchas. Traz ainda conteúdo tecnológico inédito, como os conjuntos óticos de LED e a central Uconnect com monitor de 8,4”, entre outros equipamentos.

O Wrangler Rubicon conta com equipamentos exclusivos, como o sistema Rock-Trac 4×4 com eixos Dana 44 de última geração e alto desempenho com relação reduzida de 4:1, diferenciais de bloqueio eletrônico Tru-Lok, barra estabilizadora dianteira com desconexão eletrônica, suspensão 5 cm mais alta, pneus lameiros de 33 polegadas e mais proteção sob a carroceria.


Foto: Divulgação/Jeep