A Volvo enxerga no horizonte possibilidade de forte aquecimento das atividades do segmento de construção. Para estar pronta à demanda, a fabricante incorpora no portfólio o VM Light Mixer, versão 8×4 de betoneira especialmente desenvolvida para promover mais produtividade nos canteiros de obras.

O projeto buscou reduzir a tara do veículo sem perder a robustez necessária para as operações severas e, assim, aproveitar a perda de peso para poder aumentar a capacidade de carga líquida. “Nova demanda do segmento de construção solicita um modelo mais produtivo e que trafegue de maneira legal, sem ferir a lei da balança”, observa Jeseniel Valério, gerente de engenharia de vendas de caminhões.

Para oferecer um caminhão mais leve, o time da Volvo traçou diversas mudanças no VM. O modelo emagreceu com adoção de uma cabine curta; redução na distância entre-eixos (4.550 mm); pneus menores (275/80 22,5) e rodas de alumínio; tanques de combustível e de Arla menores, de 200 litros e 50 litros, respectivamente; suspensão traseira com molas parabólicas em vez de semielípticas; e, em vez de caixa de transmissão manual de dez velocidades, incorporou uma de nove marchas.

O trabalho resultou em uma redução na tara de 900 kg, de 8.820 kg para 7.920 kg em caminhão com capacidade técnica de 33,4 toneladas, o maior da categoria, de acordo com a fabricante. Embora independentes, o projeto da Volvo andou de mãos dadas com um segundo desenvolvimento. Também com foco na redução de peso, a implementadora Liebherr concebeu betoneira de 8 m³ 26% mais leve, com 3.540 kg contra 4.803 kg de antes.

Associado ao equipamento da Liebherr, o VM Light Mixer deixa de carregar 2.500 kg em comparação ao que é oferecido no mercado atualmente. Na prática, cada viagem ganha 1 m³ a mais de concreto, cerca de 2.400 kg, aproveitando toda a capacidade do tambor misturador. “Fizemos uma parceria para trazer o conjunto mais leve do mercado”, garante Valério.

Anúncio

A nova versão da Volvo levou em torno de oito meses de desenvolvimento. Além das substituições de componentes e das novas soluções empregadas, o VM Light Mixer traz o motor com 270 cv e 1.600 Nm de torque e segundo eixo dianteiro direcional de fábrica. O preço parte de R$ 385 mil, entre 15% e 20% mais caro que a versão para betoneira da linha VM anterior.

De acordo com as contas da Volvo, o setor da construção apresenta sinais de recuperação promissores. A própria empresa obteve aumento de 154% nas vendas de caminhões vocacionais entre janeiro e agosto, elevando sua participação a quase 18% no nicho de construção ante 11,8% que tinha no mesmo período do ano passado.

“Há duas frentes de oportunidades que deverão movimentar o segmento de construção no País: a recente aprovação do Marco Legal do Saneamento Básico e própria indústria imobiliária”, considera Alcides Cavalcanti, diretor executivo caminhões da Volvo.

LEIA MAIS

→Volvo amplia gama de semipesados com o VM City

→Volvo prepara aumento de produção em Curitiba


Foto: Volvo/Divulgação