Após o tombo verificado em abril e maio por causa da pandeia da Covid-19, a indústria automotiva segue recuperando vendas no mercado brasileiro. Considerando veículos leves e pesados, foram 215.052 emplacamentos em outubro, alta de 3,5% sobre setembro (207,7 mil).

O segmento de automóveis e comerciais leves atingiu 204.678 licenciamentos, acréscimo de 3,3% no mesmo comparativo. A Fiat se manteve na liderança do mercado pelo segundo mês consecutivo, seguida da Volkwagen e da General Motors, que agora ocupa a terceira colocação do ranking das marcas mais vendidas no País.

A Fiat emplacou 38.318 unidades, com participação de 18,7%. A Volkswagen totalizou venda de 34.626 automóveis e comerciais leves, com fatia de 16,9%, seguida de perto pela GM, que licenciou 34.077 unidades, respondendo por 16,6% das vendas totais do segmento.

No caso da Fiat, os destaques do mês foram a nova Strada, que ficou na vice-liderança do ranking por modelo com 9.229 unidades, e a picape Toro, com  5.941 licenciamentos. O Chevrolet Onix, que tinha perdido a liderança para a Strada em setembro, voltou a ocupar o primeiro lugar em outubro.

Anúncio

Os números do setor automotivo ainda estão abaixo dos verificados no ano passado, com queda em outubro próxima de 15% em relação aos 253,4 mil emplacamentos do mesmo mês de 2019 – , mas o crescimento gradativo que vem desde maio indica uma recuperação do mercado brasileiro acima do que se esperava inicialmente.

Segundo fontes do mercado, por causa do ponto facultativo de sexta-feira, 30, Dia do Funcionário Público, alguns Detrans, como o de São Paulo, não funcionaram, o que acabou jogando para baixo o número de vendas previsto para outubro.

Essas mesmas fontes informam que o mercado segue comprador, com demanda em alta também no segmento de veículos usados, o que contribui para movimentar o de carros 0 km.

Com relação ao ranking das dez marcas mais vendidas, a Hyundai segue em quarto lugar, com 17.054 emplacamentos e 8,3% de participação, com a Ford ocupando a quinta posição (14.317 unidades e fatia de  7,0%). Na sequência vêm, Toyota (13.626 e 6,6%), Renault (13.285 e 6,5%), Jeep (12.219 e 6,0%), honda (9.419 e 4,6%) e Nissan (5.835 e 2,8%).


Foto: Divulgação/Fiat