A Fyber, tradicional fabricante cearense de bugies, começa mais uma etapa em sua trajetória iniciada em 1983 com a chegada da alemã Axxola no negócio. A empresa de investimentos tem planos de aplicar R$ 30 milhões na construção de uma nova fábrica para 1 mil unidades/ano em Paracuru, com o início das atividades para o segundo trimestre de 2023. Quando em operação, a estimativa é de gerar mais de 100 empregos diretos. Para a futura sede, um terreno de 62 mil m² já foi adquirido.

Enquanto a unidade definitiva não sai do papel, no entanto, a operação seguirá em uma instalação provisória, já em construção, que promete produção de 150 a 200 veículos/ano a partir de julho próximo, o dobro do volume atual. Nessa etapa, a fabricante espera abrir pelo menos 70 vagas de trabalho.

O investimento alemão ocorre por iniciativa de Dirk Wittenborg, CEO da Axxola. O empresário frequenta Paracuru desde 2001 em busca dos bons ventos para a prática de kitesurf. Chegou a cogitar em comprar um veículo da Fyber, porém, enxergou no buggy o potencial de negócio na região, marcada pela presença de muitas dunas.

Anúncio

“Hoje, por volta de 2 mil buggies Fyber são utilizados por guias profissionais no Ceará. Alguns deles, de uso diário, têm mais de 20 anos e proporcionam momentos memoráveis a cerca de 1 milhão de turistas todos os anos. Uma incrível prova de qualidade. Só a ideia de desenvolver uma marca com tantas forças emocionais já faz o projeto valer a pena”, resume em nota Wittenborg.

O buggy da Fyber é um dos pioneiros do Brasil, surgido em 1983 pela mãos de Rogério Farias e Milton Nunes. A marca conta mais de 15 mil unidades entregues ao longo quase quatro décadas. Atualmente a marca oferece duas versões do veículo, Fyber Boxer, com motor 1.6 de 53 cv, e Fyber AP, como motor 1.8 de 112 cv, ambos da Volkswagen.


Foto: Fyber/Divulgação